Quarta-Feira, 19 de Agosto de 2020 - 12:14 (Geral)

L
LIVRE

Menina de 10 anos recebe alta hospitalar após aborto legal

Menina de 10 anos que engravidou após estupro deixa hospital em Pernambuco. O tio está preso no Espírito Santo. "Ela voltou a sorrir", diz avó da criança. Dezenas de presentes foram enviados ao hospital


Imprimir página

O obstetra Olímpio Barbosa de Moraes Filho, diretor clínico do Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam), em Recife (PE), disse que menina de 10 anos em quem realizou um procedimento de aborto legal passa bem e “segundo a avó, ela voltou a sorrir. Ela disse que fazia tempo que não via o sorriso da neta”, contou o médico.

No domingo (16), uma onda de fundamentalismo tomou conta das redes sociais depois do vazamento e da posterior divulgação do nome da menina e do endereço do Cisam. A publicação dos dados foi feita na internet pela extremista Sara Giromini, que se apresenta popularmente como “Sara Winter”.

A internauta arregimentou um conjunto de militantes ultraconservadores que se concentraram na porta da unidade no domingo para tentar impedir o aborto. O local virou palco de grupos religiosos, parlamentares da bancada evangélica e outros personagens, que chegaram a chamar o médico de “assassino”, assim como fizeram com a criança.

Para Olímpio Moraes, no entanto, mais relevantes que as intervenções contrárias à medida são as “incontáveis manifestações” de apoio e solidariedade que a criança e a equipe têm recebido.

A menina ganhou muitos presentes após a interrupção da gravidez. Além disso, chegaram balões e cartazes em apoio à equipe médica que foram colocados do lado de fora do hospital.

“Ela ganhou muitos presentes, flores, perfumes. Muita coisa mesmo, tudo o que você puder imaginar. O quarto dela ficou cheio de presentes. Ela foi muito bem tratada pelos pernambucanos. Recebemos homenagens dos alunos da área de saúde, do pessoal da maternidade e das instituições democráticas”, enumera.

A criança teve alta do hospital nesta quarta-feira (19). O governo do Espírito Santo informou que vai oferecer proteção e mudança de identidade para a menina e para família quando elas retornarem ao estado.

O tio dela foi preso na terça-feira (18), em Betim, Minas Gerais. Segundo relato da vítima, o crime ocorria desde quando a garota tinha 6 anos, em São Mateus, no Espírito Santo. A garota não denunciou porque disse que era ameaçada.

Depois de preso, o tio foi ouvido pela polícia, mas o teor do depoimento não foi divulgado. “Informalmente” ele teria confessado o abuso aos policiais que fizeram a prisão.

Fonte: pragmatismopolitico

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias