Segunda-Feira, 17 de Agosto de 2020 - 10:17 (Polícia)

10
Não recomendado para menores de 10 anos

Facção ameaça mãe que teve o filho degolado pelo pai em Rio Branco

Ela afirma que Cristiano tinha planos de vida, estava cuidando muito bem de sua família e que ele sempre cuidava de seus irmãos.


Imprimir página

Familiares de Cristiano Lima Arsênio, o pai acusado de matar o próprio filho de 5 anos, Cristopher Leão Arsênio, com uma facada no pescoço enquanto dormia morto na madrugada de quinta-feira, 14, usaram as redes sociais nesse final de semana para defender Cristiano. A mãe dele, identificada como Nonata Arsênio e a irmã, Elly Arsênio, responderam internautas que comentaram dizendo que “só falta a justiça dizer que ele tem problemas mentais”.

“Sim minha princesa, ele tem problema mental e já esteve internado na ala de psiquiatria”, disse a mãe. “Infelizmente ele tem problema de esquizofrenia tem relatório de internação e laudo também”, concluiu a irmã.

Pai que matou filho a facadas diz que sofreu influência do “diabo”

A reportagem do ac24horas entrou em contato com a irmã de Cristiano, Elly e a mãe, Nonata, e em entrevista concebida, as duas falaram a respeito do caráter de Cristiano e confirmaram com vários documentos que ele sofre de esquizofrenia e que sua esposa está sofrendo ameaças de membros de facção. Inclusive, segundo elas, a expulsaram da casa aonde a família morava no bairro Bahia e ameaçaram tocar fogo na residência.

“Como irmão, ele sempre foi um ótimo irmão, ele sempre foi um bom filho. Como pai, ele nunca encostou um dedo em nenhum dos filhos dele e sempre foi um bom marido. Aqui no bairro todo mundo sabe que ele já tinha passado por isso. Ele morava no conjunto Carandá e ultimamente se mudou para essa casa aí no final do bairro Bahia Nova”, disse Elly.

Surto psicológico

A Irmã chegou ainda a relatar à reportagem que Cristiano foi internado com surtos psicológico no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb) em 2019, no setor de Saúde Mental do hospital. “Ano passado Cristiano teve esse surto, passou duas semanas internado, eu estive com ele, meu irmão não reconhecia ninguém da família. Ele fez o tratamento com o psiquiatra, e o médico, após ver que ele tinha melhorado, deu alta a ele. O médico disse ainda pra ele continuar o tratamento, só que ele era uma pessoa Evangélica e acreditava que Deus tinha o curado e voltou pra igreja”.

Elly afirma que o irmão havia se afastado da igreja e voltou a usar drogas. “Ultimamente Cristiano tinha se afastado da Igreja e começou a usar drogas. Agora quando ele tentou voltar para Igreja, ele teve esse surto novamente. Ninguém estava esperando, ninguém imaginava, porque ele estava trabalhando”.


Elly Arsênio, irmã de Cristiano Lima – Foto: Rede Social

Ela afirma que Cristiano tinha planos de vida, estava cuidando muito bem de sua família e que ele sempre cuidava de seus irmãos. “Cristiano sempre foi uma boa pessoa, falei com ele na segunda-feira, ele me contou que estava cuidando da família dele e que estava fazendo planos de comprar um terreno e construir uma casa em outro bairro. Minha vó falou com ele, com a esposa dele e a família dele sabe que ele (Cristiano) jamais no senso dele normal, ia fazer uma coisa dessa, ninguém imaginava, porque ele nunca encostou um dedo em nenhum dos irmãos dele, pelo contrário, ele fazia era cuidar, sempre foi um irmão carinhoso”.

Ela garante que a família está destruída. Segundo ela, Cristopher era uma criança muito doce, uma criança muito amável. “A gente sente muito, as pessoas julgam mas não imaginam a nossa dor, porque a gente está sofrendo, por ele (Cristiano) como filho, como irmão e pelo Cristopher como sobrinho e neto”.

Ameaças

Elly relatou que a esposa de Cristiano está sofrendo muito e que inclusive teve que sair de casa, porque membros de facção a ameaçaram e tentaram incendiar sua residência. “A esposa dele está sofrendo também porque tem outra criança e agora ela está desamparada, todo mundo julga, mas ninguém apareceu para dar um apoio pra ela, teve que sair de casa, porque o pessoal tentaram incendiar a casa dela, ela não teve culpa de nada, simplesmente julgaram ele (Cristiano), ninguém se interessou em pegar o laudo médico e saber o que tinha acontecido e pegar depoimento da família”, concluiu Elly Arsênio.

Já a senhora Nonata, disse que Cristiano é um ótimo filho e nunca foi agressivo e que ele no seu estado normal jamais teria cometido o crime contra seu filho. “Ele é um ótimo filho, um ótimo irmão. Ele nunca foi uma pessoa agressiva, ele amava essa criança, mas infelizmente aconteceu essa tragédia. Ele não é normal, estava com problema mental, usava drogas, mas ele estava tentando se livrar desse vício. Quando ele volta pra igreja começa ver e ouvir coisas. Ele já esteve internado por causa disso, estão julgando meu filho sem saber de nada, ele normal jamais teria feito isso com o próprio filho”, disse a mãe.

Fonte: News Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias