Domingo, 16 de Agosto de 2020 - 12:19 (Geral)

L
LIVRE

CadÚnico: 22 benefícios que você pode receber ao se inscrever

O cadastro contém as principais informações de cada membro da família, como escolaridade, trabalho, renda e características da residência.


Imprimir página

O Cadastro Único (CadÚnico) é um instrumento do governo utilizado para identificar as principais características das famílias de baixa renda do país. O cadastro contém as principais informações de cada membro da família, como escolaridade, trabalho, renda e características da residência.

Com a coleta dessas informações pelo CadÚnico a União, estados e municípios conseguem implementar diversas políticas assistenciais que podem ajudar os brasileiros em situação desfavorável com programas como:

Bolsa Família

Minha Casa Minha Vida

Taria Social de Energia

Entretanto a inscrição no CadÚnico não é para todos, para ter acesso será necessário atender alguns requisitos como famílias que ganham até meio salário mínimo por pessoal, ou até três salários mínimos de renda mensal por família.

Se inscrever no CadÚnico é extremamente importante, principalmente porque os principais programas sociais do governo utilizam-se de sua base de dados para selecionar quais famílias podem se beneficiar com seus programas.

Programas que você pode ter acesso com o cadastro no CadÚnico

cadunico

Veja à seguir 22 benefícios que são vinculados ao CadÚnico que você pode receber e ajudam de maneira financeira e/ou com a isenção no pagamento de serviços:

Aposentadoria para Pessoas de Baixa Renda;

Tarifa Social de Energia Elétrica;

Benefício de Prestação Continuada (BPC);

Programa Minha Casa Minha Vida;

Carteira do Idoso;

Bolsa Família;

Telefone Popular;

Isenção de Pagamento de Taxa de Inscrição em Concursos Públicos;

Programas Cisternas;

Água para Todos;

Bolsa Verde (Programa de Apoio à Conservação Ambiental);

Bolsa Estiagem;

Fomento às Atividades Produtivas Rurais/ Assistência Técnica e Extensão Rural;

Programa Nacional de Reforma Agrária;

Programa Nacional de Crédito Fundiário;

Crédito Instalação;

ENEM;

Serviços Assistenciais;

Programa Brasil Alfabetizado;

Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti);

Identidade Jovem (ID Jovem);

Carta Social.

Quem pode se inscrever no CadÚnico?

Podem se inscrever no cadastro, quem comprovar:

Ter renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa (R$ 522,50); ou

Ter renda mensal familiar total de até três salários mínimos (R$ 3.135,00); ou

possuir renda maior que três salários mínimos, desde que o cadastramento esteja vinculado à inclusão em programas sociais nas três esferas do governo.

Como se cadastrar no CadÚnico?

Geralmente, os próprios municípios organizam visitas regulares às famílias de baixa renda para incluí-las no Cadastro Único. Mas, caso sua família se encaixe no perfil de quem deve estar cadastrado e ainda não está, é possível fazer isso presencialmente.

Para saber onde, entre em contato com o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) mais próximo. Alguns, inclusive, também realizam o cadastro.

Para cadastrar a família toda, é necessário que uma pessoa se responsabilize por informar os dados de todos os membros. Essa pessoa, chamada de Responsável pela Unidade Familiar (RF), precisa:

Fazer parte da família, morar na mesma casa, ter pelo menos 16 anos de idade e ser, preferencialmente, mulher;

Apresentar seu CPF ou Título de Eleitor (exceto em casos de famílias indígenas e quilombolas, que podem apresentar qualquer um dos documentos abaixo);

Mostrar pelo menos um documento de cada membro da família (pode ser certidão de nascimento ou casamento; CPF; RG; certidão administrativa de nascimento do indígena, RANI; carteira de trabalho; ou título de eleitor);

Não é obrigatório apresentar um comprovante de endereço, mas, se tiver, ajuda no preenchimento do cadastro.

Fonte: Jornal Contábil

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias