Segunda-Feira, 27 de Julho de 2020 - 10:24 (Entretenimento)

L
LIVRE

Live de grupo de pagode é interrompida por tiroteio em Angra dos Reis (Vídeo)

Transmissão ao vivo foi interrompida por barulho de tiros e policiais civis entrando na casa de festas. Alvo da operação era imóvel vizinho, diz Polícia Civil.


Imprimir página

Um tiroteio interrompeu uma live do grupo de pagode Aglomerou, que acontecia na tarde deste domingo (26), em uma casa de festas em Angra dos Reis, na Costa Verde do Rio de Janeiro. O imóvel fica na Ribeira, um bairro de classe média.

Os músicos tocavam a canção "Compasso do amor", do Revelação, quando foram interrompidos por barulho de tiros e policiais entrando no imóvel. No vídeo, é possível ver que o vocalista percebe a movimentação dos policiais enquanto ainda estava cantando a música. Quando um policial armado se aproxima, o som é paralisado. Em seguida, ouve-se um barulho de helicóptero e muitos tiros. Um policial armado passa na frente da câmera e os músicos deixam o local agachados. Pouco mais de um minutos depois da interrupção, a transmissão ao vivo é encerrada.

A operação foi um desdobramento de uma investigação sigilosa da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense e teve apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core). Em nota, a Polícia Civil explicou que o alvo da operação era um imóvel vizinho, onde estaria acontecendo uma festa com foragidos da Justiça. Disse ainda que a interrupção da live foi "para evitar que alguém pudesse ser ferido durante a ação" (veja abaixo a nota na íntegra).

Em um outro vídeo que circula pelas redes sociais, uma pessoa filma a cena da entrada dos policiais no imóvel. Além do barulho de helicóptero e de muitos tiros, também ouve-se alguém alertando sobre um possível erro. "Ricardo, é a outra casa. É a outra casa. É a outra casa de festa. A gente é da live. Meu Deus do céu", disse.

Depois do susto, os músicos fizeram uma publicação nas redes sociais para tranquilizar os fãs. O vocalista, João Victor, disse que estavam todos bem, explicou que a entrada dos policiais foi um engano e prometeu remarcar a live.

"Galera, estamos bem. Tá tudo bem. Tá acontecendo uma operação policial em uma casa bem próxima aqui do espaço. Então, ocorreu esse fato, mas tá todo mundo bem. Não tem nenhum vínculo com o espaço. Não tem problema nenhum com quem tava aqui dentro da live. É isso aí. Tá tudo certo. A gente vai remarcar a live porque a gente tá meio sem clima pra fazer", explicou João Victor.

Produtor do evento dá detalhes

Em vídeo enviado à produção da TV Rio Sul, afiliada da TV Globo, o produtor de eventos Thiago Prates descreveu o momento em que os policiais interromperam a live.

"Polícia de um lado, polícia de outro... Foi uma correria danada, mas está todo mundo bem. Não aconteceu nada de grave com ninguém. Foi um susto danado. O pessoal que está aqui na casa passou um susto. [...] A gente tava ao vivo na live e acabou filmando os policiais passando. Eles pediram pra todo mundo deitar no chão, deram uma olhada nos carros. Foi um susto, mas graças a Deus está todo mundo bem", descreveu Thiago Prates.

Leia a íntegra da nota da Polícia Civil:

"Policiais da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), com apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE), realizaram uma ação no município de Angra dos Reis, na tarde deste domingo (26/07), referente a uma investigação da especializada. Os policiais checavam informação de uma casa onde estaria sendo realizada uma festa desde ontem com criminosos foragidos da Justiça.

Com a aproximação dos agentes, alguns criminosos correram em direção a um mangue e efetuaram disparos em direção aos policiais, que ainda tentaram localizá-los, sem sucesso.

Todas as pessoas que estavam na festa foram autuadas por descumprimento de medida sanitária preventiva, com base no artigo 268 do CP. No local os agentes encontraram frascos de lança prefume e indícios de consumo de drogas. Algumas pessoas que estavam na festa também possuíam anotações criminais por diversos crimes como tráfico de drogas, roubo e associação criminosa, mas sem mandados pendentes.

Na casa ao lado, onde estava sendo realizada a diligência, ocorria uma live de um grupo musical, que foi interrompida para evitar que alguém pudesse ser ferido durante a ação."

VÍDEO:

Fonte: Por G1 Sul do Rio e Costa Verde

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias