Terça-Feira, 21 de Julho de 2020 - 09:21 (Colaboradores)

L
LIVRE

Sem ilusões: enquanto não chegar a vacina salvadora, todos corremos perigo com o coronavírus

Na sua opinião, teremos uma vacina definitiva para impedir a propagação do coronavírus ainda este ano; no ano que vem ou somente daqui a dois anos, como imaginam os menos otimistas?


Imprimir página

O Brasil bate nos 2 milhões e 180 mil contaminados pelo coronavírus, um número tão assustador quanto o que aponta que já batemos na casa das 80 mil mortes. Em algumas regiões, como no norte e no sudeste, o total de casos começa a diminuir aos poucos, mas mesmo assim a situação geral é por demais preocupante. Rondônia, embora seja um dos Estados com menor número de afetados e de mortes, proporcionalmente à sua população, continua vivendo tempos de tensão e perigos. Até o final de junho, éramos o 21ª  unidade da federação em números da Covid 19. Há regiões, como o Rio Grande do Sul, onde a doença tem crescido de forma inesperada, ao ponto do governo gaúcho ter que mandar fechar o que já tinha autorizado reabrir. A situação é tão complexa que até o futebol foi prejudicado. O clássico Grenal, maior confronto gaúcho, foi proibido de ser realizado em Porto Alegre, mesmo sem público. O jogo será em Caxias do Sul, cidade onde o corona não atacou com toda a sua força. Cidades de Santa Catarina, que já tinham voltado quase à normalidade, tiveram que retroceder, porque os casos aumentaram muito acima de qualquer previsão. Enquanto isso, no Amazonas e no Pará, onde a doença atacou em cheio, o total de contaminados diariamente começa a diminuir, como tem acontecido com Rondônia, ao menos na última semana. E agora?

ninguém se iluda. Enquanto não houver a confirmação de uma vacina (ou mais de uma, como parece que vai acontecer), continuaremos reféns da doença. Principalmente as pessoas do grupo de risco (idosos, doentes cardíacos, pessoas com diabetes e obesos), só poderão se sentir realmente aliviadas, quando a eficácia das vacinas for realmente constatada. Duas delas são esperanças concretas. A principal delas foi criada pela Universidade de Oxford, na Inglaterra. Todos os testes até agora, demonstram que a vacina cria anticorpos contra o coronavírus e não permite seu desenvolvimento. Testes estão sendo feitos em vários países, inclusive no Brasil. A vacina chinesa é outra possibilidade importante. Nesta quarta, nove mil doses começarão a ser aplicadas em voluntários, todos da área da saúde. A vacina que vem da China tem a parceria do Instituto Butantã, de São Paulo, que poderá produzir o medicamento em massa, caso os testes tenham resultados positivos, impedindo a proliferação do vírus no organismo. Pelo menos outras dez vacinas, potencialmente viáveis, estão sendo estudadas mundo afora, incluindo uma, que o governo russo garante que imuniza o doente contra a Covid 19. Não nos resta mais nada a não ser nos cuidarmos, mantermos distanciamento social e proteção sanitária, como orientam as autoridades da saúde, até que as vacinas comecem a chegar ao mercado. Até lá, todos continuamos a correr risco...

MUITAS MORTES, MAS MÉDIA DO CONTÁGIO DIMINUIU

Depois de dois dias sem o boletim diário, a Secretaria de Saúde voltou a informar números relacionados com o coronavírus em Rondônia. Já temos 29.801 contaminados, 684 casos a mais do que a última sexta-feira, ou seja, a média diária de pessoas atingidas pela doença diminuiu bastante nesse período. Foram, entre o sábado e a segunda, mais 24 mortes, numa média de oito por dia, um número ainda muito alto. Agora, já são 710 mortos, desde que o primeiro caso foi constatado, bem no início de maio. Em 81 dias, dividindo-se pelo total de rondonienses que perderam a vida, a média foi de 8,7 vidas perdidas a cada 24 horas. É na Capital que se concentra a maioria dos casos. Porto Velho tem 57 por cento do total de casos positivados, mas quando se fala em óbitos, o percentual é bem maior: mais de 65,5 por cento do total de pessoas que perderam a vida para a doença, eram da Capital. Já são 18.142  infectados que estão totalmente recuperados, o que representa 60,8 opor cento dos atingidos pela doença. O Estado já realizou, até a segunda-feira, nada menos do que 104 785 exames. Um dado surpreendente é que, entre sexta e segunda, Porto Velho registrou 11 óbitos, mas nenhum novo caso de contágio pelo coronavírus, segundo os dados oficiais da Sesau. Todos os 684 novos casos foram no interior. O maior número deles foi em Guajará Mirim (77), com quatro mortes.

ALE NÃO VOTA PROJETO DE PERDÃO DE DÍVIDAS

O caso da renegociação da dívida de grandes empresas com o Estado, principalmente no caso da Energisa, voltou  ao centro dos debates políticos. O governo Marcos Rocha havia retirado o projeto original, até em função dos protestos vindos das redes sociais, principalmente, mas também de vários setores da sociedade. A questão, aliás, foi uma das mais importantes, entre as abordadas pelo presidente da Assembleia, deputado Laerte Gomes, em entrevista coletiva realizada nesta segunda à tarde, em seu gabinete. Laerte esclareceu que ""Essa matéria ficou parada na Casa. Foi sustada na Comissão de Constituição de Justiça e de Redação e, na semana passada, o Governo encaminhou mensagem, retirando a matéria da pauta". Esclareceu ainda que "a Secretaria de Finanças  informou que seriam beneficiadas 213 empresas no total, caso a matéria fosse aprovada, com um montante de dívidas de mais 10 bilhões de reais, com o Governo abrindo mão de receber pouco mais de 6 bilhões. Esse é o conteúdo da matéria que o Governo retirou de tramitação nesta Casa. Ou seja, não beneficiava a uma única empresa, mas sim várias empresas, abrindo mão de uma enorme fatia de dívidas a receber".

"NÃO É MOMENTO DE ABRIR MAO DE 6 MILHÕES"

O presidente da ALE  fez questão de enfatizar ainda que  "essa matéria não foi votada! Quero deixar claro que ela não foi votada. E, se fosse da vontade de Governo, principalmente dos secretários, o projeto teria sido aprovado logo de imediato. Mas, com a pressão popular, creio eu, o Governo recuou e voltou atrás, retirando de pauta". Ainda de acordo com o presidente, "mas, enquanto o Executivo retirou essa matéria, o secretário de Finanças (Sefin), seguia defendendo esse perdão das dívidas, em matéria publicada no portal do Governo. E também aportou na Assembleia a mensagem 049, com um novo projeto,.  "Tiraram uma matéria, mas foi enviada uma outra, que pode beneficiar as mesmas empresas. Ninguém é contra a discussão de dívidas, mas tem que ser justo ao Estado. Tem que ser bom para Rondônia. Não é o momento de se fazer esse tipo de debate, ao meu ver, com esse montante de  10 bilhões de reais, com desconto acima  de 6 bilhões. É uma conta prejudicial ao Governo", acrescentou Laerte Gomes.

SECRETÁRIO DA SAÚDE SAI DA UTI E ESTÁ MELHORANDO

Uma das boas notícias do dia, é a melhora na saúde do secretário Fernando Máximo, que, depois de uma semana internado, saiu da UTI e já foi para um leito comum, com seu estado de saúde tendo evoluído para muito melhor, depois do susto da semana passada. Máximo foi atacado por uma forma muito agressiva do coronavírus, que o colocou a nocaute. Tentou tratar a doença em casa, mas como teve sérios problemas respiratórios, foi obrigado a se internar numa UTI do hospital 9 de Julho, onde permaneceu praticamente uma semana, respirando com a ajuda de aparelhos, embora não tenha sido necessário a perigosa e dolorida entubação. Não chegou a ser entubado, mas passou por maus momentos. Já na noite do domingo, o secretário já estava bem melhor e saiu da UTI. Ele gravou um vídeo, nesta segunda, agradecendo as orações e avisando que em breve estará de volta ao trabalho e à guerra à Covid 19. Amanhã, quarta, completam-se duas semanas desde que ele começou a sentir os primeiros sintomas. Se tudo continuar a evoluir bem, há chances reais do titular da saúde estadual sair do hospital muito em breve. Quem sabe até o final desta semana.

QUASE UM MILAGRE: JEAN ESTÁ BEM

Outra daquelas notícias que alegram os corações dos familiares, amigos, eleitores e todos os que convivem com o deputado Jean Oliveira, é uma quase milagrosa recuperação. Atacado duramente pelo coronavírus, o jovem parlamentar foi transferido para o hospital Albert Einstein, em São Paulo, em estado gravíssimo. Amigos seus chegaram a comentar que temiam por sua vida, porque ele chegou a perder até 70 por cento da capacidade dos seus pulmões. Além da Covid, o organismo de Jean também teria sido atacado por uma bactéria. Pouco mais de 10 dias depois, o parlamentar aparece, muito perto de estar curado, enviando um vídeo, onde agradece as orações e agradecendo poque, segundo suas palavras, "Deus me deu uma segunda chance!". O caso de Jean era considerado gravíssimo. Está salvo!

BANCADA FEDERAL REPUDIA NOVA FAKE

O tema Fake News continua batendo forte em todos os lados. Dessa vez, segundo o coordenador da bancada, deputado federal Lúcio Mosquini, se espalhou nas redes sociais que a maioria dos integrantes (três senadores e outo deputados federais) tinha votado contra a continuação do auxílio emergencial do governo Bolsonaro, durante a pandemia. Em nota, Mosquini repudiou as falsas informações que circularam com intensidade nas redes sociais. Destacou que "ao contrário dessas Fake News, toda a nossa bancada sempre apoiou incondicionalmente" esse benefício. O parlamentar protestou pela "forma leviana" com que Fake News sobre o assunto se disseminaram, jogando a população contra a bancada federal, que, segundo ele, jamais iria contra esse auxílio, principalmente porque ele beneficia os mais necessitados. O estranho no caso é que apesar de mentir que os parlamentares rondonienses votaram contra o benefício, algumas Fake afirmavam que apenas o deputado Mauro Nazif tinha votado a favor.

MEDO DOS LADRÕES ANTES DA LUZ CHEGAR

Mais de 100 postes estão sendo instalados na ponte do rio Madeira, no bairro da Balsa, para iluminar ela toda e até a rótula defronte o Porto, além de um trecho pequeno que vai até a Vila do Dnit, já no outro lado. O investimento será perto de 800 mil reais e a obra realizada pela Emdur, chefiada por um dos melhores comandantes da história da Empresa de Urbanismo, responsável pela iluminação da cidade. Thiago Tezzari tem se destacado como um diretor sério e competente e tem liderado uma equipe que mudou a cara de Porto Velho, em termos de iluminação. A da ponte será feita em parceria com o Dnit, através de convênio. A luz deve chegar à ponte por volta do final de setembro, seis anos depois da inauguração. Um detalhe importante está, contudo, preocupando as autoridades envolvidas no trabalho: mesmo com a alta tecnologia e com a prevenção que está sendo tomada, há risco de roubos de fios. Quadrilhas estão roubando fios tanto da Emdur quanto da Caerd. Por incrível que pareça. Ninguém é preso. Nenhum receptador é denunciado. Será que, no futuro, voltaremos ao escuro por causa da bandidagem impune?

PERGUNTINHA

Na sua opinião, teremos uma vacina definitiva para impedir a propagação do coronavírus ainda este ano; no ano que vem ou somente daqui a dois anos, como imaginam os menos otimistas?

Fonte: 010 - sergio pires

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias