Domingo, 12 de Julho de 2020 - 19:51 (Agricultura)

L
LIVRE

Assentados do Amazonas reclamam falta de perícia e vistoria nos lotes da reforma agrária

Áreas de Assentamento já formalizadas pelo extinto Programa Terra Legal nos governos Lula da Silva, Dilma Rousselff e Michel Temer, ainda não foram vistoriadas.


Imprimir página

Sul de Canutama, AM – Pelo menos oito anos, a Gerência Municipal da 15ª Superintendência Regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (SR-1, INCRA) não daria sequência à agenda voltada a vistorias em lotes do Programa Estadual da Reforma Agrária (PERA) nos municípios desta região.

Assentados da Reforma Agrária no Sul do AM irão a PF do AM
Assentados da Reforma Agrária no Sul do AM irão a PF do AM

Vistorias e perícias não realizadas pedidas por assentados em projetos no Sul do Amazonas desde a gestão da ex-gerente do órgão, em Humaitá, a 200 quilômetros de Porto Velho, Terezinha Barbosa – afastada por supostas suspeitas de favorecimento ao agronegócio -, agora, devem ser levadas ao Ministério Público Federal (MPF-AM).

Áreas de Assentamento já formalizadas pelo extinto Programa Terra Legal nos governos Lula da Silva, Dilma Rousselff e Michel Temer, ainda não foram vistoriadas nem periciadas na tripla divisa dos estados do Acre, Rondônia e Amazonas.

No Sul de Lábrea e Canutama, que ainda lideram o ranking dos maiores conflitos com mortes violentas de assentados atribuídas a pistoleiros a serviço de madeireiros, fazendeiros e grileiros que transitariam com desenvoltura nas gerências do INCRA no Amazonas, denúncias nesse sentido, também, devem ser feitas à Policia Federal no lado amazonense.

Fonte: News Rondônia

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias