Sexta-Feira, 10 de Julho de 2020 - 19:41 (Coronavírus)

L
LIVRE

PANDEMIA: 6.500 pessoas são atendidas na primeira semana da Covid-Zero, no bairro Aponiã

Das 46 ruas previstas no cronograma, metade já recebeu a visita das equipes de saúde


Imprimir página

Na última segunda-feira (6) foi iniciada a campanha denominada "Covid-Zero Aponiã", organizado pela Prefeitura de Porto Velho, através da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa). De acordo com o Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), o bairro registra o maior índice de pessoas infectadas pelo novo coronavírus (Covid-19). Foram 509 casos e 11 óbitos até o dia 4 de julho.

Nesta primeira semana, 6.500 pessoas receberam atendimento nas 4.800 casas visitadas em 20 ruas do bairro. Destes, 120 foram encaminhadas às unidades de saúde para receber orientações médicas. O objetivo do trabalho consiste no mapeamento e monitoramento de 46 ruas, durante o período de quinze dias da campanha.

Segundo Rafaela Castiel, gerente da Unidade de Saúde da Família (USF), os moradores receberam bem a equipe de atendimento do Covid-Zero Aponiã. "Essa semana foi bem produtiva, com algumas intercorrências, porém os moradores nos aceitaram muito bem".

RECEPTIVIDADE

Para esta ação, o atendimento peridomiciliar é realizado por profissionais da saúde e por residentes da Universidade Federal de Rondônia (UNIR), com apoio da Polícia Militar (PM). Ao todo, 40 profissionais compõem a equipe que segue o protocolo de atendimentos executados pelo Departamento de Atenção Básica (DAB) em conjunto com o DVS.

Os agentes comunitários de saúde foram capacitados para atuarem com os demais profissionais de saúde durante essa missão.

PROGRAMAÇÃO

Das 46 ruas previstas no programa para ser executado em duas semanas, 20 já receberam os atendimentos oferecidos através das equipes, ou seja, o saldo da primeira semana é positivo e os atendimentos continuarão nos próximos dias, das 8h às 10h e das 16h30 às 18h, no bairro Aponiã.

"As visitas domiciliares são uma importante ferramenta para informar, fazer busca ativa de suspeitos e acompanhamento de casos, mas, para esta atividade é importante considerar alguns cuidados para garantir a segurança do paciente e do profissional", informou Rafaela.

Fonte: News Rondônia

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias