Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020 - 15:39 (Cultura)

L
LIVRE

Lenha da Fogueira: Arraial Flor do Maracujá Virtual

A Federon em parceria com a Unajup e a Conexão Norte aguardam apenas chegar as 21h30 horas, desta sexta-feira dia 10, para abrirem oficialmente o Flor do Maracujá Virtual.


Imprimir página

Já está tudo pronto para a abertura do Arraial Flor do Maracujá Virtual.


A Federon em parceria com a Unajup e a Conexão Norte aguardam apenas chegar as 21h30 horas, desta sexta feira dia 10, para abrirem oficialmente o Flor do Maracujá Virtual.


Serão DEZ noites de danças folclóricas que reunirão, mais de 20 grupos de quadrilhas, tribais e bois bumbás.


Treze quadrilhas juninas adultas, três mirins e oito bois-bumbás e duas danças tribais farão parte da programação do arraial virtual "Flor de Maracujá".


Como já dissemos, a festa virtual inicia nesta sexta-feira10, e encerra dia 19.


A transmissão por meio das páginas do Facebook da Federon, do Conexão Norte e da Unajup.


Cada grupo exibirá a sua melhor apresentação nos últimos anos do Flor do Maracujá.


Cada noite terá três apresentações – incluindo bois-bumbás e quadrilhas. 


Uma coisa podemos garantir, as apresentações serão de alta qualidade, pois, cada grupo pode escolher sua melhor apresentação no Arraial Flor do Maracujá nos últimos dez anos.


Na realidade, vamos assistir apresentações, cujos grupos conquistaram o título de melhor no Arraial do ano escolhido.


Cada noite serão apresentados três grupos, no domingo dia 19, encerramento do Arraial Virtual Federon, Unajup e Conexão Norte vão transmitir o duelo Tribal entre as tribos Aymê X Waitku Maiakã.


A única diferença do Arraial presencial, é que no Virtual, não acontecerá julgamento, ou seja, não terá a Comissão de Jurados avaliando as apresentações de cada grupo.


Porém, você pode muito bem eleger o grupo que você achar que se apresentou melhor, no Flor do Maracujá Virtual. É só manifestar sua opinião.


Quem sabe, se a Federon resolve achar por bem, contabilizar as opiniões e transforma-las em voto e aquele grupo, cujos comentários forem em maior número a seu favor seja quadrilha, boi bumbá ou tribal, proclama-los como campeão em sua categoria, do Arraial Flor do Maracujá Virtual!


Mudando de assunto: Ontem publiquei que deveríamos encabeçar um movimento perante os vereadores e demais autoridades municipais, para que o 4 de julho, seja reconhecido com o Dia do Surgimento da Cidade de Porto Velho.


Rapaz, o bicho pegou e as opiniões contra e favor, tão viralizando nas redes sociais.


A maioria dos que se dizem contra a comemoração, alegam apenas que:


Seria ridículo, no entanto, a data de 4 de julho! Alguns dizem que não é legal o Nascimento de Porto Velho ficar simbolicamente atrelado ao Neocolonialismo do Tio Sam!


Aí o negócio entra na seara do preconceito, contra os Estados Unidos o que não é legal.


Porém, isso é um assunto que precisa ser discutido com maior profundidade. Os historiadores catedráticos e especializados na história de Rondônia, precisam ser ouvidos.


Quem sabe trabalhar a realização de um Seminário para se discutir sobre o assunto.


Em 2007 aconteceu um Encontro no auditório da Justiça Federal, porém, o que estava em discussão era origem do nome PORTO VELHO.


O interessante, foi que o Seminário terminou e nada ficou esclarecido sobre a origem do nome Porto Velho.


Agora estou propondo uma discussão, sobre a data do Surgimento da Cidade de Porto Velho.

Fonte: Zé Katraca - NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias