Sexta-Feira, 03 de Julho de 2020 - 13:22 (Política)

L
LIVRE

SEJUS atende deputado Anderson Pereira e autoriza policiais penais cumprirem horas extras em diferentes comarcas de sua lotação

Anderson Pereira desatacou ser uma importante vitória, que deve ser comemorada em meio à crise sanitária que o mundo atravessa.


Imprimir página

Atendendo indicação do deputado estadual Anderson Pereira (PROS), a Secretaria de Justiça (SEJUS), oficializou por meio de memorando nº 2315/2020/SEJUS-COGESPENo, dando como autorizado os servidores, policiais penais trabalhar em serviços extraordinário, chamadas "horas extras", em diferentes comarcas de sua lotação, dentre as quais a capital Porto Velho.

A SEJUS entendendo que medidas de prevenção a disseminação e contágio da COVID19 – novo coronavírus vem sendo aplicadas no âmbito do Sistema Penitenciário Estadual, autoriza o trabalhador que queira realizar "horas extras" em unidades prisionais que não seja a de seu logradouro, devendo cada um cumprir as normas e procedimentos expedidos pelas autoridades de saúde e OMS, bem como passar por rigorosos trabalhos de triagem, sanitização antes de assumir o serviço. 

Atendendo o clamor da categoria, colegas de farda, que tiveram o serviço suspenso, o deputado Anderson Pereira solicitou a revogação do impedimento no último dia 29 encaminhando ofício nº 2906/2020/GDAP-ASTEC ao secretário de Justiça Marcus Rito.

Com mais essa solicitação atendida, que dá um folego a mais para o servidor desempenhar suas funções, o deputado Anderson Pereira desatacou ser uma importante vitória, que deve ser comemorada em meio à crise sanitária que o mundo atravessa. Anderson fez questão de agradecer SEJUS, através do secretário Marcus Rito e o Cordenador Geral do Sistema Penitenciário, Célio Luiz de Lima por terem sido sensíveis e compreensíveis ao pleito, que vai suprir a necessidade de servidores em escalas de plantões, a fim de conter possíveis e eventuais tumultos, fugas, motins, rebeliões de apenados nas unidades prisionais.

Fonte: News Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias