Terça-Feira, 23 de Junho de 2020 - 08:37 (Coronavírus)

L
LIVRE

Vítima da COVID-19, sargento estava aposentado e seguia trabalhando

Os plantões sem ele não terão a mesma graça! Farão falta as gargalhadas que faziam qualquer um rir, e ele mesmo ria das próprias piadas! Era um bom companheiro!


Imprimir página

O sargento João Fronho era uma figura marcante. Com ele não tinha meias palavras; dizia a verdade a quem quer que fosse. E 'grandão' como era, até intimidava! Mas por dentro, era como um menino, de bom coração.

Os plantões sem ele não terão a mesma graça! Farão falta as gargalhadas que faziam qualquer um rir, e ele mesmo ria das próprias piadas! Era um bom companheiro!

Ele e a esposa pareciam eternos namorados! "Eu achava lindo eles dois. Se um dissesse 'vamos para a missa?', 'vamos!', 'vamos pro forró?', 'vamos!'. Estavam sempre juntos em tudo!", lembrou a amiga Taiana.

O sargento da Polícia Militar João César Fronho morreu no sábado (12), por complicações decorrentes da Covid-19. Ele estava internado desde o dia 07 de junho. Já estava aposentado e vinha atuando no sistema prisional de Rondônia na Reserva Remunerada (RR). Atualmente trabalhava na Penitenciária Jorge Thiago Aguiar Afonso, o 603, em Porto Velho.

Em nome dos servidores do sistema prisional, o Singeperon enalteceu  João César Fronho,  que dedicou 33 anos à segurança pública, e que, mesmo após se aposentar, voluntariou-se a seguir em atividade. E foi assim que encerrou a jornada, na batalha pela paz social.

Fonte: Lucas Tatuí - News Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias