Segunda-Feira, 22 de Junho de 2020 - 16:24 (Coronavírus)

L
LIVRE

Pediatra orienta que crianças acima de dois anos devem usar máscaras para evitar contágio da Covid-19

O item é capaz de reter grande parte das gotículas expelidas no espirro, tosse e fala. Por isso, diminui significativamente os riscos de transmissão do coronavírus.


Imprimir página

Mesmo não sendo integrantes do grupo de risco para casos graves da Covid-19, as crianças podem transmitir o vírus sem apresentar sintomas, por este motivo, desde abril, o Ministério da Saúde (MS) recomenda que elas também façam uso deste item caso precisem sair de casa. Segundo o médico pediatra e coordenador da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, em Porto Velho, Cristiano Almeida, o uso de máscaras está recomendado para todos acima de dois anos de idade. O item é capaz de reter grande parte das gotículas expelidas no espirro, tosse e fala. Por isso, diminui significativamente os riscos de transmissão do coronavírus.

“Crianças menores de dois anos de idade não devem usar máscaras, porque há salivação intensa, sendo que, as vias aéreas de pequeno calibre e a imaturidade motora elevam o risco de sufocação”, enfatiza Cristiano. Ele ainda orienta que entre dois e cinco anos, existe necessidade de supervisão constante.

“Possivelmente, a criança se sentirá incomodada com a necessidade de ajustes frequentes por parte dos pais. O benefício poderá não compensar o risco e, por isso, é indicado avaliar individualmente a possibilidade do uso, conforme o grau de maturidade de cada criança”, destaca.

FAIXA ETÁRIA

De seis a dez anos, as mesmas recomendações realizadas para faixa etária dos pré-escolares devem ser mantidas para os escolares, acrescentando que, durante as atividades pedagógicas realizadas nas escolas ou outras instituições que exigem aproximação, como trabalhos em grupo, é indispensável o uso da proteção. Nesta idade, a criança já poderá auxiliar no procedimento de uso, sob monitoração.

Por volta dos 12 anos, já é possível compreender todas as instruções necessárias para o uso, retirada, higienização e descarte das máscaras.

“O indivíduo já tem maturidade, sendo inclusive indicado desenvolver a disciplina adequada para seguir os cuidados pessoais. Recomenda-se o uso de máscaras de proteção em todo o período que estiver fora de casa, respeitando o protocolo de higiene e de distanciamento social”, aconselha o pediatra.

ADAPTAÇÃO

A desenvolvedora de sites, Shinara Rossman, mãe da Maria Carolina Rossman Monteiro, de 4 anos, conta que no início, o período de adaptação para a filha usar a máscara foi complexa, mas que conversas deram resultado. “No começo foi bem complicado porque ela não entendia, porém com explicações sobre a necessidade do uso e que ela poderia carregar o vírus e transmitir para as pessoas que ela ama, fizeram com que ela aceitasse o uso, relembra.

Além disso, Shinara conta que foram necessárias outras técnicas para convencê-la. “A estratégia que usei foi comprar máscaras com temáticas que ela gosta, como a de personagens de desenho, a cor preferida dela e sobre ballet”, descreve.

A higiene é indispensável no uso das máscaras. “Sempre tivemos o cuidado com isso. As crianças estão sempre levando a mão no rosto e sempre acabam tirando a máscara, mesmo que involuntariamente, mas é importante observá-las reforçando os motivos de se fazerem uso delas”, explica a mãe.

RECOMENDAÇÕES DA PEDIATRIA

A Sociedade Brasileira de Pediatria explica que há ocasiões ou lugares onde as crianças ou adolescentes não precisam usar uma cobertura de tecido para o rosto, como em locais fora de casa (parques e pátios), desde que fiquem pelo menos a dois metros de distância de outras pessoas e evitem tocar nas superfícies. No entanto, ficar em casa mantendo o distanciamento social ainda é a melhor maneira de se proteger da Covid-19.

Entre as recomendações gerais da SBP sobre o uso de máscaras por crianças e adolescentes, constam:

Adquirir máscaras de acordo com o tamanho do rosto da criança ou adolescente e certificar que está confortável;

Lavar com água e sabão abundantes e/ou deixar de molho em solução de água sanitária (1 colher de sopa para 500ml de água) por 30 minutos;

Após a secagem, passar ferro quente, de ambos os lados, armazenando em saco plástico limpo;

Lembrar que as crianças vão aprender mais facilmente com a repetição e com ensinamentos e exemplos fornecidos de forma alegre e natural. Tenha paciência para ensiná-las a usar as máscaras com carinho e responsabilidade;

Crianças podem se beneficiar do uso de uma máscara em ambientes que encontrem outras pessoas a menos de 2 metros de distância (supermercados, farmácias, serviços médicos, ou qualquer ambiente fora de casa ou onde possa haver aglomeração de pessoas);

Caso a máscara caia no chão durante o uso, ela deverá ser substituída por outra limpa, imediatamente;

Ensinar as crianças a tossir e espirrar em um lenço de papel ou no braço e cotovelo, nunca nas mãos.

 

Pâmela Pimenta

Fonte: Secom/gov-ro

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias