Sabado, 20 de Junho de 2020 - 10:58 (Coronavírus)

L
LIVRE

Em apenas três dias números da covid-19 no ramo financeiro de Rondônia saltam de 45 para 64, aumento de 42,22%

Porto Velho lidera por cidade, com 8.948 casos.


Imprimir página

Na última terça-feira, 16 de junho, levantamento feito pelo Sindicato dos Bancários e Trabalhadores do Ramo Financeiro de Rondônia (SEEB-RO) mostrou que 45 trabalhadores, entre bancários, cooperativários e terceirizados, testaram positivo para covid-19 em todo o Estado. Mas já nesta sexta-feira, 19/6, este número saltou para 64, ou seja, 19 trabalhadores a mais que foram contaminados pelo novo coronavírus em apenas três dias, um aumento assustador de 42,22%.

Só no prédio Madeira-Mamoré da Caixa Econômica Federal, em Porto Velho, foram 10 casos confirmados de quarta para quinta-feira. Já na agência da avenida Pinheiro Machado do Bradesco, também na capital, mais três casos foram confirmados, mesmo considerando que foram casos de semanas passadas, mas ‘não informados’ pelo banco.

Já no Banco do Brasil foram mais três casos, sendo dois na agência Estilo (avenida Farqhuar) e mais um na agência Jatuarana, ambas em Porto Velho.

CUIDADOS REDOBRADOS

De acordo com o boletim diário da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) e da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) até esta sexta-feira (19/6) Rondônia tem 14.353 casos confirmados de covid-19, com 391 óbitos. Porto Velho lidera por cidade, com 8.948 casos.

O aumento assustador de casos confirmados e de óbitos no Estado pela covid-19, aliado à flexibilização no isolamento social na capital (que reabriu quase todo o comércio, inclusive shopping center), e mais a perturbadora alta nos números da covid-19 no ramo financeiro num espaço tão curto de tempo faz com que o Sindicato reforce o apelo aos bancários e cooperativários sobre os cuidados com as medidas de prevenção e respeito ao isolamento social.

“Pedimos para que os trabalhadores não deixem de utilizar máscara no local de trabalho nem fora dele, quando realmente precisarem sair de casa. E que caso os bancos e cooperativas de crédito não estejam fornecendo os Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) obrigatórios, como máscara e luvas, ou álcool em gel e a sanitização diária dos locais de trabalho, que os trabalhadores, bancários e cooperativários, denunciem imediatamente ao Sindicato, para que as providências sejam cobradas aos representantes patronais”, alertou José Pinheiro, presidente do SEEB-RO.

Fonte: News Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias