Sexta-Feira, 19 de Junho de 2020 - 15:14 (Cidades)

L
LIVRE

Prefeito de Porto Velho faz apelo à União e ao Estado para que município receba medicamentos

Prefeitura fez tentativas de comprar diretamente dos laboratórios, mas não há medicamentos disponíveis


Imprimir página

Na manhã desta sexta-feira (19) o prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, participou de coletiva de imprensa sobre medidas que vem sendo adotadas pela Prefeitura no combate e prevenção ao coronavírus.  O prefeito reclamou da falta de medicamentos, disse que está em falta nos laboratórios e fez um apelo ao Governo do Estado e ao Ministério da Saúde para que medicamentos sejam entregues ao município.

Até agora foram entregues 45 mil comprimidos de azitromicina e 25 mil comprimidos de cloroquina nas Unidades Básicas de Saúde.

Outros pontos também foram destacados como o atendimento do Call Center da Prefeitura, que atende pelo número 0800 647 5225 e que em caso de sintomas é importante ligar e falar com um dos atendentes para que seja feito o primeiro atendimento e caso necessário encaminhado para uma unidade de saúde.

O Centro de Especialidades Médicas Municipal também está atendendo a população com médicos especialistas, com horários marcados após encaminhamento. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência está fazendo atendimento normal e as Unidades Básicas de Saúde também continuam com atendimento para a população.

A secretária municipal de Saúde, Eliana Pasini, falou sobre a entrega dos medicamentos que já foi feita e a tentativa de comprar o produto dos laboratórios, mas não há medicamentos disponíveis para a venda. Também destacou que a Atenção Básica continua atendendo a população normalmente. Destacou ainda que as Unidades de Pronto Atendimento continuam lotadas, mas a população está sendo atendida. Ela também destacou que mais profissionais de saúde continuam sendo contratados pelo contrato emergencial para atender a demanda.

O prefeito Hildon Chaves concluiu ao final que os pontos mais críticos que a cidade está vivendo nesse momento é a falta de leitos de UTI que é de responsabilidade do Governo Estadual e a falta de medicamentos para o tratamento e combate à Covid-19, vez que não há o produto para comprar nos laboratórios. Ele reiterou o pedido ao Ministério da Saúde para que distribua medicamentos aos municípios de Rondônia.

Fonte: Comdecom

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias