POLICIAIS DO AMAZONAS PRENDEM FORAGIDO DA JUSTIÇA DE RONDÔNIA EM MANICORÉ

A prisão foi realizada por policiais do 4.º Batalhão de Polícia Militar deste município durante policiamento de rotina na Comunidade Nazaré do retiro, na Zona Rural de Manicoré.
Segunda-Feira, 23 de Setembro de 2019 - 20:15

MANICORÉ, AM — Tornou-se um grande tormento às comunidades locais desta parte do Estado, a presença de elementos desconhecidos vindos do lado rondoniense e que acabam presos durante as abordagens de rotina e recambiados aos seus Estados de origem.

Um desses elementos — que não teve a identidade revelada pela Polícia Militar local, foi o caso de um foragido de 30 anos egressos do regime semi-aberto do Presídio Estadual Dr. Ênio Pinheiro (O Pandinha). Detido e preso, ele confessou que cumpria pena por tráfico de drogas na cidade de Porto Velho.

Outros elementos têm sido detidos e levados à Delegacia local que tem providenciado a transferência após comunicado às autoridades do lado rondoniense. Por ocasião das festas do calendário turístico, como a 'Festa da Melancia', evento que chega atrair mais de duas terças partes da população local, segundo policiais militares, 'sempre nas abordagens é identificado um grande número de suspeitos e na hora H, confessam terem algum problema com a Justiça daqui ou de outro Estado'.

Da mesma forma, localidades onde predominam povos tradicionais também se registra uma grande incidência de elementos vindos dos estados do Acre, Rondônia, Mato Grosso e de países como a Bolívia e Peru esses na condição de imigrantes ilegais – como algum problema com a Polícia ou com o Judiciário de origem. Na vizinha cidade de Humaitá, cerca de 200 quilômetros da Capital rondoniense, tem se registrado a presença de elementos procurados pela Justiça de quase todos os Estados brasileiros.

De acordo com informações, 'a maior frequência de foragidos tem sido registrada em ramais e linhas de acesso à fazendas tocadas por migrantes do Sul e do Mato Grosso'. Ao longo da BR-319, as localidades amazonenses que abrigam assentados em meio a agricultores, lenhadores e caboclos dos grotões da região, têm sido os lugares favoritos de apenados de outros Estados. Uma fonte policial lembrou, na ocasião, a prisão do temido narcotraficante Roque Santeiro, um dos braços direito do narcotraficante de Guajará-Mirim, na fronteira com a Bolívia, Maximiliano Munhoz Dourado, o MAX, preso numa fazenda nas proximidades da Vila de Açuanópolis , no  quilômetro 70, e a 130 de Humaitá.

 

.

Fonte - Xico Nery - News Rondônia

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.