LENHA NA FOGUEIRA: FINAL DE SEMANA DE MUITAS FESTAS

Algumas de pura alegria como foi o caso do festejo dos 80 anos, do Magnifico Mestre Sala Cabeleira.
Terça-Feira, 17 de Setembro de 2019 - 10:53

Final de semana de muitas festas! Algumas de pura alegria como foi o caso do festejo dos 80 anos, do Magnifico Mestre Sala Cabeleira.

A turma de sambista marcou presença e festejou com tudo que o Cabeleira tem direito, muito samba e muita seresta, que fizeram o salão da casa de eventos, onde o aniversário foi comemorado, ficar repleto de casais dançando de rosto colado.

Basta lembrar que o "forró bodó", praticamente amanheceu o domingo, eu mesmo com a Ana deixei o ambiente, quase três horas da madrugada.

Cabeleira deu um show dançando como Mestre Sala com a Porta Bandeira da escola Acadêmicos do Armário Grande. O 'velim' mostrou que se aceitarem, ele ainda tem condições de se apresentar na avenida defendendo o quesito Mestre Sala.

Aliás, antes do aniversário do Cabeleira participamos de mais um Projeto Samba Autoral. O Samba Autoral é coordenado pela equipe da Escola de Samba Asfaltão.

O Próximo Samba autoral vai acontecer no dia 5 de outubro, com o lançamento do 4º CD Samba Sempre, uma produção do compositor e empresário manauara Junior Rodrigues que vem a Porto Velho participar da festa de lançamento.

Domingo foi à vez do Palco Giratório onde assistimos à peça "A Mulher Arrastada", apresentada pela Companhia Grupo Dramaturgia Diones Camargo do Rio Grande do Sul.

O espetáculo lembra a história de Cláudia Ferreira da Silva — arrastada por um carro da PM após ser baleada em um morro do Subúrbio do Rio, em 2014.

Dei prioridade aos eventos acima, porque estava me policiando para não comentar sobre o tal Documentário "Caçambada Cutuba" apresentado sexta feira 13 no Teatro Guaporé uma produção e realização do jornalista Zola Xavier em parceria com o Anizinho Gorayeb e o Antônio Serpa do Amaral – Basinho.

Foi decepção geral. De Caçambada mesmo o que assistimos foi o Zola declamando dentro de uma CANOA um poema (muito bonito por sinal e a Trilha composta e cantada pelo Basinho que também é sobre as belezas do Rio Madeira).

Sobre Caçambada Cutuba, os alunos que foram escalados pelos seus professores de história para assistirem e responder algumas perguntas, ficaram sem saber responder, por exemplo:

Quem era o governador de Rondônia quando o episódio aconteceu. Quem era o prefeito de Porto Velho a época e o deputado federal.

Falo isso, porque na saída do teatro, muitos desses alunos vieram me perguntar o nome dessas autoridades, porque o Documentário não se refere nem ao nome do Motorista que estava dirigindo a Caçamba que causou a tragédia. Nem mesmo o depoimento do João Lobo sob Che Guevara provou alguma coisa.

Amanhã público o que aconteceu com a produção do documentário.

Fonte - 015 - Silvio Santos / NewsRondonia

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.