OFICINA PAIS E FILHOS É PROMOVIDA NO FÓRUM SANDRA NASCIMENTO, NA CAPITAL

É um projeto que busca a prevenção da alienação parental, que ocorre a partir de processos conflituosos, nos quais uma das partes busca denegrir a imagem do ex-cônjuge perante os filhos.
Sexta-Feira, 13 de Setembro de 2019 - 17:33

O Núcleo Psicossocial das varas de Família promoveu mais uma Oficina Pais e Filhos, nesta semana, em Porto Velho. A oficina aconteceu no Fórum Juíza Sandra Nascimento, sendo voltada para pessoas envolvidas em processos em tramitação nas referidas varas.A oficina tem o objetivo de dar apoio às famílias e prestar assistência a crianças e adolescentes, após a separação dos pais. É um projeto que busca a prevenção da alienação parental, que ocorre a partir de processos conflituosos, nos quais uma das partes busca denegrir a imagem do ex-cônjuge perante os filhos.

Durante as atividades são expostos vídeos que buscam a reflexão sobre as consequências em curto e logo prazos às crianças que convivem com pais em conflito, além de expor formas possíveis de comunicação não-violenta, visando a conscientização sobre a importância dos pais e do tipo de vínculo existente entre eles, para o desenvolvimento saudável dos filhos. Há espaço para a troca de experiências e cultivarem afetos.

De acordo com o coordenador do Núcleo Psicossocial do Fórum Sandra Nascimento, Fredson dos Santos Batista, a oficina "é um projeto educacional voltado para que os pais reflitam na consequência da separação e, compreendendo a situação, possam ter escolhas mais saudáveis, tanto para eles quanto para os filhos".

Fredson afirma que a oficina é importante para pacificar os conflitos de pessoas que estão em processo nas varas de Família. "Buscamos resolver adequadamente os conflitos, pois vamos lidar com os sentimentos das pessoas. Quando acontece a separação dos pais envolve uma complexidade de coisas".

Para o juiz João Adalberto Castro Alves, o trabalho feito pela equipe do Núcleo Psicossocial "é uma sensibilização do processo de separação, para que seja menos traumático. Todos os trabalhos da oficina são desenvolvidos com recursos produzidos com outros pais, mães e filhos".

"Nossa função é basicamente coordenar essa exposição e levar a esses pais que estão em processo de separação, a experiência que outros casais já passaram e que são transmitidos para eles, daquilo que se processa", afirma.

O juiz ainda cita uma pesquisa que está sendo feita juntamente com a Escola da Magistratura de Rondônia (Emeron), onde foi feito um recorte de dois anos de trabalhos realizados com a oficina. Em dois anos foram atendidas cerca de 2.000 pessoas, em 22 oficinas, envolvendo 240 processos.

"Desse total de pessoas atendidas em processo de separação conseguimos um retorno positivo de quase 90%. Mais de 200 processos das partes vieram e foram estabelecidos acordos, para cuidarem melhor dos filhos. O resultado para nós tem sido muito surpreendente e positivo, pois sabemos que há novos casais com interesse em participar das oficinas", conclui.

Pesquisa

De acordo com uma pesquisa feita pelo Núcleo Psicossocial das Varas de Família e da Escola da Magistratura de Rondônia, entre fevereiro de 2016 a setembro de 2019, foram realizadas 40 oficinas de Pais e Filhos.

Em 2016, quando teve início às oficinas, participaram 381 pessoas. Em 2017, foram 487 participantes.

Em 2018, mais uma vez aumentou, sendo de 509 participantes. Até julho deste ano foram 406 pessoas atendidas.

Com o trabalho de pacificação dos afetos, ao todo, participaram mais de 1.858 pessoas. Foram 381 homens (pais); 359 mulheres (mães); 237 crianças e 139 adolescentes.

A oficina Pais e Filhos é aberta ao público em geral, inclusive profissionais de todas as áreas e acadêmicos. Para agendamentos, os interessados devem entrar em contato pelo telefone do Núcleo Psicossocial do Fórum Sandra Nascimento, ligando no (69) 3217-1310.

Fonte - 010 - assessoria

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.