REDE GLOBO COMEÇA A SER ATACADA PELO SEU VENENO. ENTENDA O PORQUÊ DE TANTA AGRESSÃO CONTRA BOLSONARO, ELE FECHOU A TORNEIRA!

Desde a pré-eleição do presidente, as Organizações Globo que compreendem Rede Globo de Televisão, Globo News, Rádio Globo, Jornal O Globo e Revista Época miraram todas as suas baionetas contra Bolsonaro.
Domingo, 01 de Setembro de 2019 - 09:44

Desde a pré-eleição do presidente, as Organizações Globo que compreendem Rede Globo de Televisão, Globo News, Rádio Globo, Jornal O Globo e Revista Época miraram todas as suas baionetas contra Bolsonaro.

Bolsonaro foi um caso inédito no Mundo em se eleger com o apoio da militância de Direita e claro o poder fascinador das Redes Sociais. Do quarto do apartamento que hospedou o então paciente Bolsonaro, vítima de uma facada que tinha por objetivo ceifar sua vida e os planos de retirar a esquerda do Poder, Bolsonaro uniu suas forças ao projeto de Brasil e conseguiu se eleger com jornais, sites e a grande mídia o batendo 24 horas diariamente.

O presidente é um sobrevivente da chantagem expressa da Rede Globo. Desde o período eleitoral, a emissora tenta denegrir e destruir a imagem de Bolsonaro a qualquer custo. Basta acessar a TV, o site e as plataformas digitais que lá se encontrará um  jornalista da esquerda extrema buscando no “ronco" do presidente o problema ocasionado na rotina das marés do Atlântico.


Desde as eleições 2018 durante a campanha entre julho e outubro, o JN foi a principal arma usada pela Rede Globo para atingir o então candidato Jair Bolsonaro.

Desde a inauguração da TV Globo em 1965, ela tentou se colocar à frente das decisões de país. Só nos tempos de Regime Militar (1964-1985) a Rede Globo examinou o terreno antes de atirar. O ex-presidente Sarney certa vez confidenciou que Roberto Marinho se interferia até nas decisões da escolha de ministros de estado. Collor de Mello em 1989 foi eleito graças à atuação da Rede Globo através de seus jornais na última semana da eleição. Brizola no Rio de Janeiro também reclamava constantemente da intromissão da Globo no processo político do país. Silvio Santos, talvez não se tornou o presidente do Brasil em 1989, por interferência meteórica da Globo.

O próprio ex-presidente Lula disse que foi beneficiado pela Globo, quando essa usou sua artilharia pesada para atacar os dois últimos anos do governo FHC que o antecederam (2000-2002). A Globo da família Marinho sempre usou do golpe sujo e baixo para “dar as cartas” no jogo político do Brasil.


O ex-âncora do Bom Dia Brasil na Rede Globo, Alexandre Garcia foi desligado da emissora no início de 2019. Era o único fiel defensor do governo Bolsonaro.

A emissora recebeu só na década de 90, a bagatela atualizada de $2 bilhões de reais de dinheiro público. Não há um valor exato no governo Lula e Dilma, porém analisando o Portal Transparência da CGU do governo federal estima-se $ 6,6 bilhões de reais em 13 anos (2003-2016). O valor é tão alto que o país mais rico do Mundo, os Estados Unidos da América repassou esse valor a todas aa mídias do país, formada por mais de 10 canais de TV (grande mídia).

Quando se assiste a um presidente que não dá tratamento diferenciado a Globo como havia antes, claro o que se espera é o ataque. Bolsonaro todas as sextas-feiras concede coletiva à imprensa de forma igualitária. Nos governos anteriores, a Globo sequer tinha agenda com o presidente e seus ministros. Era ordem expressa receber a emissora da forma como ela e seus diretores de jornalismo e redação determinavam na agenda presidencial e na Secretaria de Comunicação da Presidência da República.

Com a mudança gradativa do poder das Mídias Sociais que outrora pertencia exclusivamente a TV, o presidente Bolsonaro, que não previstos da TV e da grande mídia (aqui incluo os jornais de grande circulação) para se eleger, causa um verdadeiro tsunami na Rede Globo e nas suas satélites subsidiárias. Bolsonaro mudou o jeito em se fazer política; através das lives, das redes sociais e da aproximação direta com o seu público maior, os seus mais de 57 milhões de eleitores e outros 30 milhões que não se decidiram nem pelo representante da Esquerda e nem o da Direita (Bolsonaro).


Roberto Marinho em comemoração 30 anos da Globo em 1995. Emissora foi tão poderosa que interferia na nomeação de ministros de estado, indicação de nomes para candidaturas a governos estaduais e prefeituras e até chancelava diplomatas.

A esse público gigantesco, caberá ao presidente cativar e ganhar espaço e prestígio. Desde janeiro de 2019 a Globo surta com uma das citações mais comentadas na internet: Globo Lixo (#globolixo) hashtag. Criticar faz parte do processo democrático e, considero enquanto jornalista ser extremamente importante, porém quando se percebe que a Rede Globo causou muito mais mal para o nosso país com sua extensa grade de programação historicamente distorcida para o seu lucro e ego de poder, vibramos ao saber que quanto mais batem no projeto de país construído pela Direita através do presidente Bolsonaro, mais se afunda no descrédito da grande massa da população que percebeu a personificação da emissora a Bolsonaro.

Hoje, 2019 enfrenta a concorrência com os celulares e outras grandes emissoras (SBT e Record) que juntas carregam metade do que foi um dia da “poderosa”. No horário do JN o que se vê são pessoas conectadas a um celular e não ligadas ao Bonner.

Fonte - Victoria Bacon - News Rondônia

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.