News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Quinta-Feira, 21 de Janeiro de 2021

Livre

MÉDICO ATACADO COM SODA CÁUSTICA ESTÁ CEGO E CONSIDERA INJUSTIÇA A BAIXA CONDENAÇÃO DE AGENTE PENITENCIÁRIO

Sobre Oziel cumprir pena no regime semiaberto, Gladson relatou estar com medo de voltar para Rondônia e que o agente penitenciário tente terminar o serviço e lhe matar, considerando-se presa fácil por estar cego.
Sabado, 17 de Agosto de 2019 - 13:07

Porto Velho, RO – Um caso que repercutiu em Rondônia e diversos estados do país, foi o atentado praticado pelo agente penitenciário Oziel Araújo Fernandes, contra o médico Gladson Siqueira, crime este ocorrido no dia 6 de março deste ano, no Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron). Nesta semana, Oziel foi condenado há cinco anos de prisão.

Por motivos passionais, Oziel portando arma de fogo e colete a prova de balas pertencentes ao acervo do Estado de Rondônia, atacou o médico jogando soda cáustica em seu rosto, causando gravíssimos ferimentos que resultou na cegueira de Gladson. O médico estaria se relacionando com a mulher do agente penitenciário, o que gerou o atentado.

Após o ocorrido, Gladson foi internado no Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, em Porto Velho, porém, acabou sendo transferido para São Paulo, onde realiza tratamento oftalmológico para reverter a cegueira. Após a condenação de Oziel, o médico, demonstrando-se bastante revoltado, gravou vídeo e relatou, além de sua decepção, detalhes sobre a relação com a esposa de seu agressor.

“O bandido, lá, ele pega uma arma do estado, ele pega um colete a prova de balas do estado, ele faz um preparado de soda cáustica em alta concentração cuja a titulagem é 6x a normal, e quer me dar susto? Que susto é esse que me levou para a UTI? E a justiça ainda vai dizer que ele agiu sobre forte emoção”, desabafou Gladson.

Sobre Oziel cumprir pena no regime semiaberto, Gladson relatou estar com medo de voltar para Rondônia e que o agente penitenciário tente terminar o serviço e lhe matar, considerando-se presa fácil por estar cego.

“O que que vocês acham? Vocês acham que ele não vai vir atrás de mim terminar o serviço? Claro que ele vai vir, claro. Só que agora estou deficiente visual, eu não enxergo. O cara vai me pegar, ele tá solto”, relatou.

Finalizando, o médico relatou que o atentado era para ter ocorrido no começo do mês de fevereiro, pois a mulher de Oziel havia lhe convidado para encontros pelo menos cinco vezes, mas ele não teria aceitado. 

Confira o vídeo:

Fonte - News Rondônia

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.