LENHA NA FOGUEIRA: FLOR DO MARACUJÁ

Assim sendo, a programação com a ordem de apresentações para este ano tem como atração na abertura do Flor do Maracujá no dia 26 de julho, o grupo folclórico Boi Bumbá Vencedor e o Bumbá Teimoso.
Quinta-Feira, 27 de Junho de 2019 - 07:59

Saiu à prévia da programação da ordem de apresentações dos grupos folclóricos, no 38º Arraial Flor do Maracujá publicada pela Federação de Quadrilhas e Bois Bumbás – Federon.


A novidade é o grupo de acesso dos Bois Bumbás. Muita gente estava duvidando que a Federon obedecesse ao Regulamento do Arraial do ano passado que pela primeira vez, colocou em prática o decesso dos quatro últimos grupos de bumbás colocados para disputar no arraial 2019 pelo Grupo de Acesso.

 


Assim sendo, a programação com a ordem de apresentações para este ano tem como atração na abertura do Flor do Maracujá no dia 26 de julho, o grupo folclórico Boi Bumbá Vencedor e o Bumbá Teimoso.


Ainda pelo grupo de acesso dos bumbás: No dia 27 quem se apresenta é o bumba Estrela de Fogo do meu amigo Alex e o Bumbá Tira Teima do Sardinha.


O grupo de acesso das quadrilhas juninas, ainda está esperando a confirmação de alguns grupos que pretendem disputar uma vaga, para dançar no grupo especial em 2020.


Confirmado mesmo só as juninas Coração Dourado; Jucadiro; Nova Estação e junina Tradição.


A turma do grupo especial só começa a se apresentar no domingo dia 28 de julho e quem vai abrir o festival do 38º Flor do Maracujá é a Nova Junina do Orgulho, seguida da Matutos do Socialista; Unidos do Palheiral e Forte Príncipe.


A Federon está convocando os dirigentes dos bois bumbás para reunião marcada para as 19 horas da próxima sexta feira dia 28, quando será discutido o Regulamento das Apresentações do Bumbás no Flor do Maracujá deste ano.


Segunda feira dia 1º será a vez dos dirigentes de grupos de quadrilhas discutiram o Regulamento das apresentações das juninas no Arraial.


Uma coisa posso garantir, não vai ser fácil a aprovação de ambos os Regulamentos, pois é praxe a discussão chegar quase a vias de fato, entre dirigentes de grupos. São os considerados pequenos contra os considerados grandes. Cada um puxando a brasa para sua sardinha.


Já na categoria boi bumbá a discussão é bem mais acirrada. Por falta de coerência na aprovação do Regulamento do ano passado, um dirigente de boi que faz parte da diretoria da Federon, usou sua posição e mudou parte do resultado dado pelo jurados dos bois.


O Grupo que ficou em 5º lugar foi para 3º terceiro com um agravante, utilizou durante sua apresentação músicas dos bois de Parintins e o pior que foi em gravação de CD.


Como o Regulamento que a época foi contestado por mim, não dizia nada a respeito da utilização ou não de toadas de grupos de fora e nem, sobre a reprodução em CD, ficou por isso mesmo.


Essa falta de respeito pela produção musical autoral dos nossos compositores e autores não pode mais acontecer.


Posso não ser dirigente de nenhum grupo de boi, mas, como pertencente ao quadro de diretores da Federon, marcarei presença na reunião e vou brigar pelo respeito a produção cultural dos artistas de Porto Velho.


O Regulamento do Flor do Maracujá sempre exigiu no quesito Toada Letra e Música que a Toada fosse inédita composta para aquela apresentação. Ano passado tiraram inclusive o quesito Toada do julgamento. Fui contra essa pratica, porém fui voto vencido por aqueles que só querem usufruir dos recursos repassados para suas apresentações no Flor do Maracujá e não tão nem aí para a nossa produção cultural. É nessa hora que o governo estadual através da Sejucel deve agir exigindo que os grupos de bois apresentem suas próprias músicas sob pena de serem banidos da brincadeira.


Vamos pra cima dos aproveitadores!

Fonte - Ze Katraca/NewsRondônia

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.