POLICLÍNICA OSWALDO CRUZ É RECONHECIDA INTERNACIONALMENTE POR PROGRAMA DE PREVENÇÃO A FRATURAS DE REPETIÇÃO

No Brasil, Rondônia foi o segundo estado a ter o reconhecimento do serviço (o primeiro foi o Rio de Janeiro).
Segunda-Feira, 24 de Junho de 2019 - 17:34

O Revita, programa de prevenção a fraturas de repetição causadas por osteoporose, implantado na Policlínica Oswaldo Cruz (POC) pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) é reconhecido pela IOF, sigla internacional da Fundação Internacional de Osteoporose, como programa de referência no mundo em unidades de saúde que adotam o serviço como padrão.

No Brasil, Rondônia foi o segundo estado a ter o reconhecimento do serviço (o primeiro foi o Rio de Janeiro).

Prova disso é o trabalho desenvolvido pela equipe de ortopedia da POC, que apresenta estatísticas positivas. De 1500 pacientes cadastrados, que já sofreram fraturas por osteoporose, houve uma redução de 97% de reincidência, ou seja, apenas 3 % deste total tiveram uma refratura.

”Nós fazemos o tratamento medicamentoso e o não medicamentoso, que seria cálcio e vitamina D, e as orientações para evitar quedas e melhorar no fortalecimento dos ossos. Com tudo isso a gente conseguiu reduzir e muito a reincidência de fraturas”, explicou o secretário de saúde, Fernando Máximo.

De acordo com o coordenador do programa, o médico ortopedista Luiz Fernando Tikle, há toda uma rede de cooperação para identificar este paciente, tanto o que já sofreu fratura, que começa pelo Hospital João Paulo II e Hospital de Base, quanto aquele que nunca sofreu a lesão, mas está na faixa de risco, devido à idade e foi encaminhado pela rede básica. Após identificado o paciente, ele entra para o acompanhamento na POC.

Medicamento usado para osteoporose

É o caso da dona de casa Maria Inês Nascimento, de 50 anos. “Eu sentia muitas dores nas pernas e nos quadris, nunca sofri fratura, mas as dores incomodavam muito, está já é a minha quinta consulta do acompanhamento e depois que comecei com a medicação as dores passaram. ”

O médico explica que no caso desta paciente, após os exames, e por ela apresentar uma baixa densidade mineral nos ossos, foi feito o trabalho de prevenção para fortalecimento.

O paciente quando entra no programa realiza vários exames, todos pelo SUS, entre eles: densitometria óssea, raio x e laboratoriais. Também recebe a medicação de prevenção e tratamento com medicamentos mais modernos para o tratamento da osteoporose, como a teriparatida, que em poucos estados é padronizada pelo SUS.

” Estes pacientes são os que mais apresentam necessidade de cirurgias e de internação, então cuidando destes pacientes de forma preventiva, evitando que eles precisem ser internados, além de levar a uma redução de gastos, evitamos também a superlotação nos hospitais”, frisou o coordenador.

Fonte - 015 - Secom - Governo de Rondônia

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.