ESBR E SEDAM FORTALECEM RELA합ES VISANDO APRIMORAMENTO DOS PROJETOS DE SUSTENTABILIDADE

Nova equipe tcnica da SEDAM visita a UHE Jirau e conhece projetos socioambientais.
Tera-Feira, 07 de Maio de 2019 - 15:34

Profissionais da nova equipe técnica daCoordenadoria de Licenciamento e Monitoramento Ambiental da Secretaria do Desenvolvimento Ambiental de Rondônia (SEDAM)visitaram a Usina Hidrelétrica (UHE) Jiraupara conhecer ações de sustentabilidade desenvolvidas pelo empreendimento, em especial sobre as atividades do Programa de Monitoramento e Apoio à Atividade Pesqueira. A visita aconteceu em abril e teve como objetivo a troca de conhecimento para a continuidade de ações dos programas socioambientais, realizados na área de abrangência da Usina.

“Trouxemos a equipe da SEDAM para estreitar as relações com a instituição, já que desenvolvemos diversas tratativas com eles dentro dos 34 Programas Socioambientais da UHE Jirau, principalmente as relacionadas aoPlano de Manejo de Pirarucu, realizado em Guajará-Mirim. A ideia é que conheçam todo o histórico de elaboração do Plano, suas características e os resultados”, afirma Veríssimo Alves, Gerente de Meio Ambiente e Socioeconomia da Energia Sustentável do Brasil (ESBR).

A Coordenadora-Adjunta de Licenciamento Ambiental do Estado (SEDAM), Daniely Sant’anna, falou que a visita proporcionoumelhor relacionamento com a Usina e esclarecimento sobre as ações desenvolvidas. “Conhecemos melhor os processos, desde as ações com os pescadores, os entraves e as dificuldades, além de outras demandas, e o papel do Estado para identificarmos qual o nosso papel no meio de tudo isso,porque realmente é de nosso interesse”.

Programa de Manejo do Pirarucu

A ESBR desenvolve o Plano de Manejo do Pirarucu na região do Lago Corte deMercedes, em Guajará Mirim, há cerca de sete anos. O trabalho passou por diversas fases,entre elas, o estudo que atestou a viabilidade do projeto.Entre os objetivos,estão a promoção e o incentivo de desenvolvimento para a região. O plano de manejo contempla os pescadores profissionais artesanais da Colônia Z-2-ROde Guajará-Mirim.

Até então, a atividade de pesca do pirarucu nativo (Arapaima gigas) eraproibida. A liberação para os pescadores da área de influência da UHE Jirau estáamparada na Lei nº 3.568, de 10 de junho de 2015, e a aprovação do manejo foi realizadacom base nos estudos que são realizados desde 2013 pela Usina.

Fonte - 030 - Janna Gabrielle

Comentrios

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.