CRIME ORGANIZADO - POR CARLOS SPERANÇA

Para o presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República José Robalinho o estado brasileiro já perdeu o controle das penitenciárias para o crime organizado.
Terça-Feira, 23 de Abril de 2019 - 08:59

A choradeira geral

O governo federal mostra pavor de uma eventual greve dos caminheiros e tenta medidas paliativas para acalmá-los. Como paciente não deixa de sangrar porque tomou placebo e fica a um passo da morte se a sangria não é estancada, enquanto não forem resolvidas as causas de seus problemas os transportadores estarão a um passo da paralisação.

Há certo simbolismo em um dos líderes dos caminhoneiros mais ligados ao Palácio do Planalto ser apelidado de “Chorão”, porque assim podem ser chamados milhares de brasileiros que no desespero acorrem aos postos de saúde. Choram com filas longas, falta de médicos até para o atendimento básico e hospitais desaparelhados.

Doenças que se supunham vencidas voltam a ameaçar e os mosquitos pairam acima de todos, vitoriosos. A choradeira geral, que os menos sensíveis chamam de “mimimi”, alcançou agora a reincidência da malária na Amazônia: os casos notificados dobraram entre 2016 e 2017. Greve de caminhoneiro – já descartada para o dia 29 – tranca tudo, mas a paralisação das atividades dos milhares de doentes que não recebem cuidados e as horas perdidas por suas famílias nos cuidados aos mais fragilizados também causam sérios prejuízos à Nação.


A regularização

Tendo na presidencia o senador Acir Gurgacz (PDT-RO) a Subcomissão Temporária Sobre a Regularização Fundiaria foi instalada no Senado para agilizar o acesso do documento a terra para familias dos produtores rurais.

Só em Rondônia existem cerca de 100 mil proprietários para serem beneficiados pelo programa que visa dar acesso aos colonos acesso a financiamentos e melhoria de qualidade de vida.

Rastro de destruição

Pesquisadores brasileiros e australianos identificaram um rastro de destruição deixado no Rio Madeira, o principal afluente do Rio Amazonas com a contaminação de metais tóxicos, como o mercúrio difundido na atividade garimpeira manual em Rondônia e no Amazonas. O garimpo do ouro entrou em declínio há quase três décadas, mas as águas do Madeirão seguem contaminadas.

CPI da Energia

Vereadores e deputados gritaram contra o aumento da energia nos estados de Rondônia e Acre. Só que na hora de instalar uma CPI para investigar a situação e pressionar a Aneel e a Energisa para reduzir a tarifa a preços mais acessiveis, os parlamentares fogem da instalação da comissão como o diabo foge da cruz, como ocorreu no Acre na semana passada.

Crime organizado

Para o presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República José Robalinho o estado brasileiro já perdeu o controle das penitenciárias para o crime organizado.

Ele entende que serão necessárias medidas drásticas para reverter esta situação, já que as facções criminosas estão controlando presidios em todo o País. Em Rondônia, o crime organizado está associado às últimas fugas.

O abastecimento

Por falar em crime organizado, as facções criminosas estão abastecendo os presídios de Rondônia, Acre e Amazonas com drogas através de “mulas”, no caso de mulheres entupindo as vaginas e anus de maconha, cocaina, crak, etc. Na maioria dos casos são companheiras dos presos, muitas acabam sendo descobertas acabando presas nas cadeias da região Norte. É coisa de louco!

Via Direta

*** Até agora não foi encontrada solução para a falta de recursos para a conclusão da ponte do Abunã que liga Rondônia ao Acre *** O Dnitt gestiona as verbas necessárias em Brasilia, com apoio da bancada amazônica *** A elevada taxa de desemprego em Porto Velho é atenuada com as atividades informais *** Triplicou o numero de camelôs e vendedores de salgadinhos a marmitex nas ruas do centro comercial *** Festejado pelos amigos, o pioneiro e desbravador Assis Canuto chegou à marca dos 77 anos no último domingo.

Fonte - NewsRondônia

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.