ESTELIONATÁRIO QUE APLICOU GOLPES EM VÁRIAS PARTES DO BRASIL É PRESO EM SP

Além das vítimas em Curitiba e Porto Velho, Daniel já tinha duas ocorrências por estelionato registradas em Praia Grande.
Sexta-Feira, 12 de Abril de 2019 - 10:58

Um homem de 33 anos que se passava por corretor de imóveis e ficava com o 'sinal' do negócio depositado pelas vítimas foi preso em Praia Grande, no litoral de São Paulo. Danilo de Melo Teixeira, de 33 anos, fugiu para o sudeste após aplicar golpes em Curitiba (PR) e Porto Velho (RO). As informações foram divulgadas pela polícia nesta sexta-feira (12).

Em Praia Grande, Danilo se apresentava às vítimas como construtor e dizia que seu nome era Arthur Nobrega. Em depoimento à polícia, ele confessou que estava sendo procurado pela Justiça e informou que se apresentava com outro nome para fechar negócios na cidade.

No dia 19 de maio de 2016, o Ministério Público do Estado de Rondônia propôs uma ação de rescisão contratual cumulada com danos morais e materiais. Segundo o documento, em 2013, Danilo celebrou contrato de compra de imóvel por R$ 240 mil, que deveria ser pago em três parcelas, mas ele não teria feito o pagamento.

O dono do imóvel reajustou os termos do contrato e Danilo fez dois depósitos em dinheiro, mas os envelopes estavam vazios. Ainda de acordo com a ação, além de não pagar, ele começou a se comportar como dono da casa, tentando revendê-la, além de ter arrombado e substituído a fechadura.

Após se passar por corretor de imóveis, em outubro de 2018, o Tribunal de Justiça do Estado do Paraná expediu um mandado de prisão preventiva por estelionato. Ele estava foragido e foi encontrado por equipes do setor de investigação do 1º Distrito Policial de Praia Grande após denúncia anônima. Ele foi encaminhado à cadeia anexa à Delegacia Sede de Praia Grande, onde permanece à disposição da Justiça.

O site tentou contato com o advogado de defesa de Danilo, mas não recebeu retorno até a última atualização desta reportagem.

Estelionato

Além das vítimas em Curitiba e Porto Velho, Daniel já tinha duas ocorrências por estelionato registradas em Praia Grande. Uma foi registrada no dia 8 de março por um comerciante. Segundo relatado à polícia, Danilo ficaria responsável pela mão de obra para reforma de imóveis comprados pela vítima, que chegou a transferir R$ 30 mil. Ele se apresentou à vítima como proprietário da Construtora Montreal Reforma e Construção.

O outro boletim de ocorrência foi registrado no dia 20 de março. A vítima relatou à polícia que contratou serviço de reforma para que Danilo fizesse reparos na calçada de sua casa. No decorrer da obra ele informou que fazia regularização de imóveis junto à prefeitura e ao cartório. A vítima se interessou e chegou a pagar R$ 3.376,13, valor solicitado por Danilo como pretexto para pagar serviços no despachante, honorários e engenheiros. Os serviços não foram feitos e ele não devolveu o dinheiro.

Falso corretor de imóveis

No dia 24 de novembro de 2015, Danilo foi preso em flagrante no momento em que recebia um cheque de moradores de Curitiba. Ele era estagiário de uma imobiliária e se passava como corretor de imóveis para ficar com o ‘sinal’ do negócio. A polícia chegou até ele após denúncias de compradores, que desconfiaram após ele pedir um sinal de R$ 30 mil, parcelado em duas vezes.

‘Danilo de Melo Teixeira Na Cadeia’

Em julho de 2018, vítimas do estelionatário criaram um perfil no Facebook chamado ‘Danilo de Melo Teixeira Na Cadeia’.

Segundo os relatos, ele já se passou por vendedor de roupas e, em vez de entregar as encomendas, enviou uma caixa com papéis; já "comprou" um carrinho de churros com cheque sem fundo; e já contratou pedreiros, mas não pagou o serviço.

Fonte - G1

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.