MUDANÇAS NA PREVIDÊNCIA DEVERIAM COMEÇAR POR PARLAMENTARES, DIZ MOLON

Líder da oposição na Câmara criticou principal proposta da gestão Bolsonaro: para deputado, mudanças na aposentadoria não cortam privilégios
Sabado, 30 de Março de 2019 - 09:29

A reforma da Previdência devia começar com a revisão da aposentadoria de parlamentares e políticos. É o que defende o líder da oposição na Câmara dos Deputados, Alessandro Molon (PSB-RJ). Em entrevista ao Metrópoles, ele adiantou que defenderá, durante a análise da proposta na Casa, que antes de qualquer discussão sobre o regime geral para a população seja feita uma reformulação das regras de aposentadorias da classe política.

No texto entregue pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) em fevereiro à Câmara, futuros deputados e senadores estarão automaticamente dentro do Regime Geral de Previdência Social (RGPS). Nesse contexto, as novas regras determinam idade mínima de 65 anos para homens e 62 para mulheres passarem à inatividade, além de 25 anos de contribuição, no caso de servidores públicos.

A regra atual prevê uma idade mínima de 60 anos para a aposentadoria de deputados federais e senadores, com 35 anos de contribuição. Os parlamentares recebem hoje 1/35 do salário para cada ano como congressista.

“Minha proposta é que o Congresso começasse aprovando o que o governo propõe de mudança de aposentadoria de parlamentares”, disse. “Deveríamos separar essa parte, aprovarmos separadamente, para descontaminar a discussão e deixar claro que o debate que vamos fazer sobre a reforma não está influenciado por qualquer interesse pessoal”, justificou Alessandro Molon.

Confira a integra da entrevista:

Fonte - 015 - Metrópoles

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.