News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Quarta-Feira, 16 de Junho de 2021

Livre

TRABALHADORA DA VALE EM BRUMADINHO VIRA HEROÍNA POR LINDA ATITUDE

Uma funcionária da mineradora Vale teria alertado a todos sobre o rompimento da barragem e sobreviveu de morrer soterrada momentos depois.
Quarta-Feira, 06 de Fevereiro de 2019 - 17:45

Uma história emocionante de Brumadinho, Minas Gerais, revelou o lado humano da tragédia que abalou o país nas últimas semanas. Uma funcionária da mineradora Vale teria alertado a todos sobre o rompimento da barragem e sobreviveu de morrer soterrada momentos depois.

A história foi revelada pela própria Ana Paula da Silva Mota, de 30 anos, que dirigia um caminhão de minério em uma estrada a apenas 550 metros de onde ocorreu o rompimento da barragem.

Até o momento, 333 pessoas foram vítimas da tragédia em Brumadinho, mortas pelo rompimento da barragem da mina Córrego do Feijão. O número engloba mortos e desaparecidos pela avalanche de lama de rejeitos de minério da Vale.

Em um relato emocionante para a imprensa, Ana Paula contou o que viveu no dia 25 de janeiro, por volta das 12h28. Ela dirigia um dos megacaminhões da Vale quando avisou nas montanhas de rejeitos de minério uma explosão de lama que emergia do local.

“Eu estava de frente para a barragem. Acho que fui uma das primeiras pessoas a ver (a avalanche). Não dava para acreditar”, disse a trabalhadora da empresa e sobrevivente.

Ana Paula estava dentro do Fora de Estrada 777, veículo com quase cinco metros de altura e 11 de comprimento. “A onda veio muito rápido. Mas também parecia que estava em câmera lenta. É algo muito estranho, não consigo explicar”, lembra ela.

A trabalhadora tentou alertar os companheiros de trabalho e acredita que isso foi importante para salvar algumas vidas. “Quando caiu a ficha, peguei o rádio transmissor (do veículo) e comecei a gritar desesperada: ‘corre, foge, a barragem estourou’. Quem estava naquela faixa (de rádio) me escutou gritando. Depois, fiquei sabendo que teve gente que escapou porque ouviu uma mulher chorar e gritar no rádio. Era eu”, disse ela.

Dessa forma, ela assistiu a avalanche desviar da sua direção e levar embora tudo que tocava. Em rota de fuga, a trabalhadora conseguiu escapar com vida indo de ré, mesmo carregando 91 toneladas de minério. Em uma estrada lateral, o caminhão subiu e se afastou da onda de destruição.

Fonte - 015 - 1news

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.