News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Sexta-Feira, 14 de Maio de 2021

Livre

O CARGO QUE ERA OCUPADO PELO EXECUTIVO RONDONIENSE CARLOS GHOSN NA NISSAN CONTINUA EM ABERTO

O Conselho de Administração da montadora japonesa Nissan não conseguiu eleger um novo presidente para substituir Carlos Ghosn.
Segunda-Feira, 17 de Dezembro de 2018 - 09:58

“O conselho aponta a continuação das discussões” do comitê de três membros encarregado de propor um nome “e reafirmou seus esforços para informar plenamente seus sócios da aliança Renault e Mitsubishi Motors”, afirma o comunicado publicado pela Nissan nesta segunda-feira (17).

O poderoso executivo brasileiro está sendo processado por ter ocultado das autoridades japonesas quase 5 bilhões de ienes (cerca de 38 milhões de euros) de seus rendimentos durante cinco anos, de 2010 a 2015. Também é suspeito de ter feito o mesmo entre 2015 e 2018 por um valor de 4 bilhões de ienes (cerca de 31,1 milhões de euros).

A Nissan também o acusa de usar ilicitamente residências de luxo pagas pela empresa em várias cidades. Uma delas, no Rio de Janeiro, é objeto de um processo. A montadora japonesa suspeita que a família Ghosn pode ter em sua posse documentos importantes.

Quem é Carlos Ghosn?

Além do cargo na Nissan, Ghosn também é presidente do conselho e CEO da Renault e presidente do conselho da Mitsubishi Motors, empresas com quem a Nissan tem parceria. Além disso, ele controla a aliança estratégica Renault-Nissan-Mitsubishi Motors.

O executivo é considerado um “titã” da indústria automobilística há quase 20 anos. Ele foi responsável por uma reviravolta dramática na Nissan no início dos anos 2000, quando a empresa de automóveis estava à beira da falência.

Apelidado de “eliminador de custos” nos anos 1990 por cortar empregos e fechar fábricas, sua reputação foi consolidada depois que a estratégia foi bem-sucedida. O status de herói foi tão difundido no país que sua trajetória foi ilustrada em mangás, as famosas histórias em quadrinhos japonesas.

Em uma pesquisa de opinião realizada em 2011, perguntaram aos japoneses quem eles gostariam que governasse o país. Ghosn ficou em sétimo lugar, na frente do ex-presidente dos EUA Barack Obama (em nono).

Nascido no Brasil, em Rondônia, com ascendência libanesa e cidadania francesa, ele diz que sua origem o deixou com um sentimento de ser diferente, o que o ajudou a se adaptar a novas culturas. O Executivo chegou a ser cogitado como um potencial candidato a presidente do Líbano, mas acabou descartando a possibilidade porque já tinha “muitos empregos”.

Formado em engenharia pela Escola Politécnica e pela Escola de Minas de Paris, Ghosn iniciou sua carreira na Michelin – ocupando cargos na França e no Brasil. Na sequência, foi para a Renault. Ele se juntou à Nissan em 1999, depois que a Renault comprou uma participação na montadora japonesa, e se tornou o seu principal executivo em 2001.

Fonte - 030 - O Sul

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.