News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Segunda-Feira, 19 de Abril de 2021

12 anos

CORPOS QUEIMADOS - SUSPEITO DE CRIME É PRESO PELA POLÍCIA CIVIL E ALEGA QUE AGIU PARA NÃO MORRER

O crime ocorreu em Abril do decorrente ano, numa chácara localizada na Linha 17 da BR-319, após 32 km da ponte sobre o Rio Madeira.
Quarta-Feira, 14 de Novembro de 2018 - 21:18

Porto Velho, RO - Agentes da Delegacia de Homicídios prenderam nesta quarta-feira (14), um homem suspeito de ter executado à tiros e queimado os corpos de um casal. O crime ocorreu em Abril do decorrente ano, numa chácara localizada na Linha 17 da BR-319, após 32 km da ponte sobre o Rio Madeira. O suspeito foi identificado como, Amilton S. C. de 37 anos.

As vítimas, identificadas como Usinael Souza Abiorana, de 49 anos e Ana Lúcia de Souza, de 48 anos, trabalhavam na chácara como caseiros, onde aconteceu um furto. O proprietário, ao saber do furto, iniciou diligências para localizar quem teria praticado o delito.

Nessas diligências, um homem acabou sendo agredido covardemente com golpes de facão, mesmo negado ser o autor do delito. Nas redondezas da chácara, ouvia-se inúmeras ameaças de morte, devido ao furto, e um das pessoas que estava sendo ameaçada era Amilton.

Na época, a Polícia Civil realizou as investigações e chegou a conduzir Amilton até a delegacia, onde ele confessou ter matado o casal. Como naquele momento não havia um mandado de prisão expedido, Amilton continuou solto, mas em virtude de ameaças, deixou a cidade de Porto Velho e foi embora para o estado do Acre.

Os policiais quando fizeram novas buscas e não localizaram Amilton. De prontidão, pediram para que a justiça expedisse o mandado. A partir desse momento, Amilton foi considerado foragido da justiça, onde foi detido no estado vizinho e recambiado para Rondônia.

Ao ser apresentado na Delegacia de Homicídios, Amilton afirmou que matou o casal, mas que foi por engano, para defender a própria vida e de sua família. "Quando cheguei lá na casa, eu pensei que era o autor das ameaças que estava no local. Então atirei nele, mas depois percebi que não se tratava da mesma pessoa". Novamente indagado sobre a morte de Lúcia, o suspeito afirmou que executou a vítima, pois tinha medo de ela entregá-lo à polícia.

Agora o suspeito ficará a disposição da justiça.

Fonte - Anderson Nascimento - NewsRondonia

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.