News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Sexta-Feira, 16 de Abril de 2021

Livre

BRASIL E A ANTIGA POLÍTICA DO QUANTO PIOR MELHOR

Os pobres continuam pobres e muitos da classe média vieram para a pobreza, mas os que pregavam a divisão do que era alheio com os pobres, deles esqueceram e se tornaram milionários.
Sexta-Feira, 26 de Outubro de 2018 - 09:02

Por Domingos Borges da Silva

Tudo começou no início da segunda metade da década de 90, quando o signatário do presente texto, em uma conversa com um Deputado Federal do Estado de Rondônia, hoje falecido, questionava a falta de solução para a problemática dos meninos e meninas que viviam nas ruas e foi sugerido situações que poderiam amenizar o problema e após ouvir o parlamenta indagou: “Domingos, se a gente executar um projeto visando retirar esses meninos e meninas das ruas, como vamos justificar projetos sociais e buscar recursos para a assistência social?”

Daquele dia em diante um voto era insignificante e este autor passou a não mais votar quando descobriu que no Brasil estava sendo instalada a política do quanto pior melhor e um voto não faria nenhuma diferença.

Com a Democracia veio os Sindicatos, Federações de Sindicatos, Movimentos Sociais, Associações sem fins lucrativos (ONGs), tudo para fazer crer que iriam atuar em prol dos menos favorecidos, mas com as raras exceções, isto não foi bem o que aconteceu.

Os pobres continuam pobres e muitos da classe média vieram para a pobreza, mas os que pregavam a divisão do que era alheio com os pobres, deles esqueceram e se tornaram milionários.

Nos idos de 1995, quando no governo de Fernando Henrique Cardoso foram deflagradas as privatizações, os petistas empreendiam um verdadeiro malabarismo promovendo centenas de Ações Populares em vários Estados do País, tentando barrar as privatizações, mas que no final redundaram apenas em negociatas;

Os Sindicatos de bancários nada fizeram para evitar as privatizações dos bancos estaduais, ao contrário, ludibriados com Planos de Incentivos à Demissões Voluntárias, passaram aderir a esses planos, incentivados por seus Sindicatos e levaram à falência diversos bancos estaduais.

Essas privatizações na realidade se tornaram a Galinha dos Ovos de Ouro, para os membros do PT buscarem firmação no Poder e se lá chegaram, o FHC teve grande dose culpa na ascensão dos petistas ao Poder e de outros membros de partidos nanicos.

Os dirigentes de Sindicatos passaram a usar os seus associados em movimentos grevistas, com as promessas de melhorias salariais que, em muitos casos redundavam em negociatas com os empresários, em prejuízo da própria classe trabalhadora e isto se dava porque as empresas passavam a financiar as campanhas políticas dos dirigentes sindicais.

Os movimentos de Sem Terra, Sem Teto e sem mais sabe lá o que, passaram a invadir Fazendas e imóveis de particulares, como se fossem improdutivos ou inabitados e quando o Governo legalmente promovia seus assentamentos, simplesmente vendia seus imóveis para continuarem na baderna de “Sem, sabe lá o que”.

Nos Governos do PT foram intensificadas as assistências aos menos favorecidos, através de Programas Sociais, mas com eles foram contemplados miliares de desocupados que na realidade atuavam em movimentos cujas ações estavam mais voltadas para o crime organizado.

Mas o que chamou atenção mesmo foi o fato de que já no Governo do PT eram mantidos na folha de pagamento, em cargos Comissionados, baderneiros que tinham por missão manter a política do quanto pior melhor.

Fonte - Domingos Borges - NewsRondônia

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.