News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Sabado, 10 de Abril de 2021

Livre

MP URGENTE - ALUNOS DE CUJUBIM GRANDE AINDA NÃO INICIARAM O ANO LETIVO DE 2018

Aluno do 4º Ano gravou um vídeo na frente da escola DEIGMAR MORAES, fazendo um apelo ao secretário de educação do município de Porto Velho e acabou sendo chamado de mentiroso pelo secretário durante o programa Rota Policial.
Quarta-Feira, 19 de Setembro de 2018 - 14:22

O vídeo chegou ao secretário de educação do município de Porto Velho, CESAR LICÓRIO através do programa Rota Policial, apresentado por Rando Silva e o advogado Dr. Caetano Neto.

Durante a primeira edição do programa nesta quarta feira, 19/09, o secretário respondeu os questionamentos dos apresentadores e disse categoricamente que a mãe do aluno que gravou o vídeo, induziu o mesmo a mentir, já que a escola não esta sem aula por esse tempo todo.

O OUTRO LADO DA HISTORIA

Para sanar qualquer duvida, este "blogueiro metido a jornalista" se dirigiu até a Comunidade de Cujubim Grande onde lá encontrei o aluno Rondinei, sua mãe Sra. Andreia e outras mães de alunos que estavam no local cobrando uma posição para inicio do ano letivo de 2018, e todas confirmaram que realmente estão os nove meses do ano sem aula por causa do problema com o transporte escolar fluvial, que novamente está parada 100%.

VEJA VÍDEO DAS MÃES DOS ALUNOS

No vídeo acima as mães explicam, revoltadas, tudo o que esta acontecendo, e também falam que o ano letivo de 2017 só foi acabar agora no final de agosto de 2018, e que ficou faltando 55 dias aulas de 2017 para acabar o 4º Bimestre, e que esses 55 dias, por ordem da SEMED foram reduzidos em 15 dias, e tudo está comprovado com um CALENDÁRIO DE REPOSIÇÃO DAS AULAS DE 2017 que está fixado no mural da escola.

A PROVA DO CRIME DE IMPROBIDADE DA SEMED

Os dois vídeos e as fotos produzidas no local, já foram enviadas para a ouvidoria do MP, através do e-mail ouvidoria@mpro.mp.br e agora cabe ao secretário do município responder na promotoria de educação do MP a todos esses questionamentos, já que o mesmo, ao assumir, garantiu que o problema do transporte escolar rural seria solucionado em 15 dias, e já se passaram 4 meses e tudo está como antes, ou até pior, já que a empresa do Acre que está operando no sistema com um contrato emergencial, foi liberada sem vistoria do DETRAN, sem a documentação legal e também sem vistoria do INMETRO.

Fonte - 015 - Carlos Caldeira / NewsRondonia

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.