News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Quinta-Feira, 25 de Fevereiro de 2021

Livre

13 DE SETEMBRO - DIA NACIONAL DA CACHAÇA QUINTA É DIA DELA

13 de setembro de 1661 - impulsionada pela Revolta da Cachaça, que levou à legalização da bebida, proibida na época
Quarta-Feira, 12 de Setembro de 2018 - 15:13

Abençoada, beijo-de-copo e jeitosa. Esses e mais de 600 outros vocábulos dão nome à cachaça. Esta quinta-feira (13) é dia dela – Dia Nacional da Cachaça - uma homenagem a esse produto genuinamente brasileiro, conhecido mundialmente.

Sendo a 2a bebida alcoólica mais consumida pelos brasileiros, exportada para mais de 60 países, e um dos quatro destilados mais consumidos em todo mundo, 13 de setembro foi escolhido por fazer referência ao dia no qual a Corte Portuguesa assinou a permissão para a comercialização da Cachaça  no Brasil - 13 de setembro de 1661 - impulsionada pela Revolta da Cachaça, que levou à legalização da bebida, proibida na época.

Isso porque, com o aprimoramento da produção, a Cachaça passou a ganhar importância econômica e a concorrer com a própria Bagaceira e o vinho do Porto da Corte. Contrariados com a desvalorização de sua bebida típica, a Bagaceira, produzida do bagaço da uva, os portugueses proibiram a fabricação da cachaça e seu consumo na colônia brasileira. O levante fez Portugal recuar da proibição e decidisse apenas cobrar impostos sobre o destilado.

Sua origem

Embora haja muitas estórias pitorescas sobre o marco zero da Cachaça no Brasil, há duas versões que tentam explicar alguns fatos que precederam o início da destilação, há aproximadamente 500 anos. A primeira, mais aceita, relata que os portugueses, acostumados a tomar a bagaceira, destilado de casca de uva, improvisaram uma bebida a partir da fermentação e destilação de derivados do caldo da cana-de-açúcar, que produzia o mesmo efeito prazeroso do destilado português.

A outra versão conta que, nos engenhos de açúcar, durante a fervura da garapa para fazer o açúcar, surgia uma espuma que era retirada dos tachos e jogada nos cochos dos animais. Com o tempo, o líquido fermentava e transformava-se num caldo, a que se dava o nome de "cagaça", que parecia revigorar o gado, que frequentemente ia consumi-lo. Percebendo esses efeitos, os escravos experimentaram e passaram também a bebê-lo. Como os portugueses já conheciam as técnicas de destilação com alambiques, começaram a destilar o mosto fermentado da cagaça, provavelmente também do melaço, subproduto da produção de açúcar, e do próprio caldo de cana dando origem à Cachaça – a aguardente de cana brasileira.

Seu uso

A Cachaça excede como base para coquetéis, em especial aqueles com frutas, além da utilização do destilado na tradicional e conhecidíssima caipirinha que, em 2018, completa 100

anos - um drink refrescante e saboroso que, para ser autêntico, deve ser feito exclusivamente com cachaça.

A versatilidade da bebida na coquetelaria vem se mostrando igual ou mesmo superior a da Vodca, do Gin ou do Rum. Tanto é que vários bartenders a utilizam para reinventar drinks famosos, tais como o Mojito, Dry Martini e a Margarita.

A grande variedade, considerando a diversidade regional de sua produção, com as muitas opções entre as não envelhecidas e as envelhecidas nas inúmeras madeiras, cada uma com impactos sensoriais distintos, vem proporcionando uma base extensa de experimentação de coquetéis contemporâneos, tanto no Brasil como internacionalmente. É essa quantidade de atributos que faz a Cachaça um destilado distinto dos demais, que vem conquistando espaço e angariando novos fãs no mundo todo.

Essa diversidade proporciona uma releitura da Cachaça pela mistura de bebidas, sabores e aromas. Confira algumas receitas:

Rabo de Galo – conhecido como "cocktail" - uma paixão brasileira levada para os melhores pubs e bares do mundo.

Ingredientes:

80 ml de cachaça

20 ml de vermute tinto

Preparo: em um copo longo, coloque aproximadamente quatro pedras de gelo. Em seguida, adicione os ingredientes. Misture bem e coe em uma taça previamente gelada. Finalize com uma casca de limão.

Cachaça Manhatan

Ingredientes:

70 ml de Cachaça Envelhecida em Carvalho Americano

20 ml de vermute tinto

3 gotas de Angustura Bitter

1 cereja

Preparo: em um copo longo, coloque aproximadamente quatro pedras de gelo. Em seguida, adicione os ingredientes. Misture bem e coe para uma taça Martini previamente gelada. Decore com uma cereja.

 Cachaça Cosmopolitan

Ingredientes:

30 ml de Cachaça Envelhecida (sugestão de madeira Jequitibá)

10 ml de licor curaçau fino

10 ml de suco de limão

30 ml de suco de cramberry

Preparo: em uma coqueteleira, coloque aproximadamente quatro pedras de gelo. Em seguida, adicione os ingredientes. Bata bem e coe para uma taça Martini bem gelada. Finalize com uma casca de laranja.

 Cachaça Mojito

Ingredientes:

8 folhas de hortelã

40 ml de Cachaça branca ou envelhecida (sugestão de madeira Amburana)

20 ml de suco de limão

80 ml de água com gás

1 colher de açúcar

Preparo: em um copo longo, adicione o hortelã, o açúcar e o suco de limão. Em seguida, coloque aproximadamente quatro pedras de gelo, a cachaça e complete com água gaseificada.

Cachaça Negroni

Ingredientes:

30 ml de Cachaça Envelhecida (sugestões de madeiras Bálsamo ou Ypê)

30 ml de vermute tinto

30 ml de Bitter MezzAmaro/Campari

Preparo: em um copo "on the rocks", coloque aproximadamente quatro pedras de gelo. Em seguida, adicione os ingredientes. Misture bem e finalize com uma fatia de laranja.

 As fotos são de Mauro Holanda

Segundo o Instituto Brasileiro da Cachaça (IBRAC), existem hoje no Brasil cerca de 1.500 produtores registrados no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Esses produtores produzem, no total, mais de 4.000 marcas. O Instituto estima ainda que o Brasil possua uma capacidade instalada de produção de 1,2 bilhão de litros/ano, com produção entre 700 e 800 milhões de litros/ano.

Os principais estados produtores no Brasil são: São Paulo, Pernambuco, Ceará, Minas Gerais e Paraíba. Já os principais estados consumidores São Paulo, Pernambuco, Rio de Janeiro, Ceará, Bahia e Minas Gerais.

Em 2017, a Cachaça foi exportada para mais de 60 países, com mais de 50 empresas exportadoras, gerando uma receita de US$ 15,80 milhões (8,74 milhões de litros). Esses números representam um crescimento de 13,43% em valor, e 4,32% em volume, em comparação ao ano de 2016, resultando no segundo ano seguido de aumento das exportações.

Fonte - 018 - assessoria

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.