News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Segunda-Feira, 01 de Março de 2021

Livre

LOCAIS PÚBLICOS SÃO INVADIDOS POR USUÁRIOS DE DROGAS; MORADORES RECLAMAM, MAS MUNICÍPIO NÃO TOMA PROVIDÊNCIAS

No camelódromo a violência a cada dia distancia os clientes dos comerciantes. No último final semana o desentendimento de dois moradores de rua fez uma vítima.
Terça-Feira, 11 de Setembro de 2018 - 10:19

Bairro Baixa União, região central de Porto Velho. No local o medo tem prevalecido. A onda de roubos e assaltos assusta.

No camelódromo a violência a cada dia distancia os clientes dos comerciantes. No último final semana o desentendimento de dois moradores de rua fez uma vítima. Francisco dos Santos Feitosa o “frança”, 43 anos. O homem foi morto a facadas pelo próprio colega também um morador de rua. A morte foi na ultima sexta-feira 07 de setembro.

O assassinato aconteceu no antigo terminal de integração. Com a desativação pelo município o local virou “reduto” para moradores de rua.

Os “indigentes” têm feito do prédio um ponto de apoio para o consumo de drogas. Embaixo de barracas homens e mulheres dividem um espaço e também a pedra de “crack”. A confusão entre eles é comum relatam os comerciantes.

“Estamos abandonados aqui pela Prefeitura. Nós não temos ninguém para lutar pela gente. A não ser a ser vocês “as emissoras” de tv que vez outra vem aqui entrevistar a gente”, lembra a comerciante Lúcia Bonfim.

Desde 1992 o espaço construído pelo ex-prefeito de Porto Velho o já falecido, Chiquilito Erse auxilia os microempresários na venda dos seus produtos.

Os comerciantes são remanescentes da primeira leva de camelôs da praça Jônatas Pedrosas, que por ironia do destino tem abrigado até os dias de hoje os camelos atingidos pela enchente do rio madeira em 2014.

“Muita tristeza. A gente vive abandonado. Durante o domingo (09) estava assim de cândidos a políticos. Eles só procuram a gente nesta época. Cadê que chega alguém antes para dizer: a gente vai resolver alguma coisa por vocês. Ninguém faz nada.  Na realidade não são somente nós. Tem o pessoal da Praça Jônatas Pedrosa que continua na mesma situação lá na 7 de setembro”, relata.

Fonte - NewsRondônia

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.