News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Sabado, 27 de Fevereiro de 2021

Livre

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE RONDÔNIA AFASTA PORTARIA DO DETRAN E ANULA PROCESSO DISCIPLINAR CONTRA DESPACHANTE

“Somente a União pode disciplinar, validamente, profissões, ainda que seja para atuar perante os órgãos da administração estadual, como é o caso da profissão de despachante”
Quarta-Feira, 22 de Agosto de 2018 - 12:08

Por unanimidade de votos (decisão colegiada), os desembargadores da 2ª Câmara do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia, em recurso de apelação, afastaram ato normativo da Portaria n. 2997/GAB/DETRAN/RO, de 27 de outubro de 2009, que regulava a profissão de despachante, por contrariar legislação federal. Além disso, no mesmo recurso judicial foi declarada a nulidade do processo disciplinar contra o apelante Luis Carlos Fernandes Guimarães, que foi punido com o descredenciamento de suas funções. Com a decisão colegiada, Luis Carlos volta a desempenhar o “livre exercício da profissão de despachante documentalista”.

Voto

Embora a defesa do Detran/RO tenha afirmado que a portaria questionada não seria um obstáculo para o ofício de despachantes, para o relator, desembargador Renato Martins Mimessi, a portaria contraria a Lei Federal n. 10.602/2002, ao regulamentar a profissão de despachante documentalista, “inclusive atribuindo sansões".

O relator destacou em seu voto que o Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia já se manifestou, em julgamento sobre o mesmo assunto, no agravo de instrumento n. 0003122-47.2014.8.22.0000, no qual seguiu o entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF), “que lei estadual não pode disciplinar a atividade dos despachantes documentalistas, pois é matéria reservada à lei federal”. Na decisão, o STF declarou ser inconstitucional lei que disciplina profissões de competência da União, como no caso.

O voto cita a decisão do STF que diz que “somente a União pode disciplinar, validamente, profissões, ainda que seja para atuar perante os órgãos da administração estadual, como é o caso da profissão de despachante”. No caso, a Lei Federal n. 10.602, de 12 de dezembro de 2002, dispõe sobre o Conselho Federal e os Conselhos Regionais dos Despachantes Documentalistas, órgãos normativos e de fiscalização profissional dos despachantes.

Em Rondônia existe “o Conselho Regional dos Despachantes Documentalistas de Rondônia e Acre”, cujo estatuto prevê julgamentos de seus profissionais sobre, entre outros, infrações e sansões disciplinares.

Diante disso, para o relator, “não poderia o Detran, mediante portaria, prever as infrações e sansões aplicáveis à categoria do apelante, pois trata-se de função do Conselho Regional, mediante o procedimento previsto em seu estatuto”.

Por isso, foi determinado o afastamento da portaria n. 2997/GAB/DETRAN/RO, de 27 de outubro de 2009, por contrariar legislação federal e, por consequência, foi declarado a nulidade do processo disciplinar contra o despachante apelante. Além disso, ainda foi invertido o ônus (pagamento) da sucumbência (honorários advocatícios).

Apelação Cível n. 0005187-80.2012.8.22.0001, julgada nessa terça-feira, 21. Participaram do julgamento os desembargadores Renato Martins Mimessi (relator), Roosevelt Queiroz e Hiram Marques.

Fonte - 015 - Assessoria

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.