News Rondonia - Noticias de Rondonia, Brasil e o Mundo
Quarta-Feira, 27 de Janeiro de 2021

Livre

IFRO REALIZA AÇÃO VOLTADA À SAÚDE E À QUALIDADE DE VIDA DOS SERVIDORES

Na cerimônia, realizada no auditório do Campus Calama, também ocorreu o lançamento do “Projeto Gentileza”.
Sexta-Feira, 27 de Abril de 2018 - 12:21

O I Simpósio de Saúde do IFRO (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia), “Dia Mundial da Saúde”, teve ações realizadas nesta quinta-feira (26), integrando servidores dos Campi Porto Velho Zona Norte e Porto Velho Calama e da Reitoria. Na cerimônia, realizada no auditório do Campus Calama, também ocorreu o lançamento do “Projeto Gentileza”.

De responsabilidade da Diretoria de Gestão de Pessoas (DGP), o simpósio objetivou ser um espaço de reflexão para a temática “Relações Interpessoais, Saúde Ocupacional e Qualidade de Vida”, implantando ações de resgate de atitudes de cortesia, civilidade, respeito e solidariedade. A Coordenadora de Atenção à Saúde e Qualidade de Vida, Karla Vivianne Araújo Feitosa Cavalcante, explica que, no dia 25, os Campi Colorado do Oeste e Cacoal realizaram seus simpósios, sendo nesta quinta a data de realização nas demais unidades. “Estamos planejando a continuidade do projeto, com ações prioritárias para a discussão que envolve as relações interpessoais. Além do Projeto Gentileza, teremos hoje uma mesa-redonda de discussão sobre a temática”.

Em 2018, os Institutos Federais completam dez anos de existência. Criados no final de 2008, as instituições que compõem a Rede oferecem educação profissional gratuita em diversas modalidades e níveis de ensino, em 644 campi espalhados pelo Brasil, com mais de um milhão de estudantes matriculados e cerca de 70 mil servidores, entre professores e técnicos administrativos. Somente no IFRO são mais de 1,2 mil servidores. “O simpósio é uma ação voltada para os servidores, mas estende-se a toda comunidade acadêmica, colaboradores, servidores terceirizados, alunos e pais de alunos. Por ser uma atividade que enfatiza o relacionamento interpessoal e dentro da escola convivermos com várias pessoas, o público foi estendido a todos”.

Ao fazer uma avaliação ao final do evento, a servidora do Campus Porto Velho Zona Norte, da Coordenação de Serviços Gerais, Kelly Ramalho, diz ter gostado bastante “acredito que ações como essas devam ser repetidas, principalmente agora que estamos prestes a ter eleições. Precisamos que seja implementado efetivamente o que está sendo divulgado hoje aqui”.

Conforme o Professor de Sociologia do Campus Porto Velho Calama, Raimundo José dos Santos Filho, “as relações interpessoais sempre foram importantes, em todas as épocas da humanidade e, principalmente, hoje em dia. Até porque andam em baixa ultimamente, pois parece haver um surto de individualismo, de uma forma egoística, e as pessoas só estão pensando em seus interesses. Por conta disso, as relações interpessoais têm ficado de lado e precisamos mais do que nunca reativar essa forma de convívio, de contato, inclusive de solidariedade entre pessoas e entre instituições”.

Projeto Gentileza

Coordenado pela Assessora de Comunicação e Eventos, Janaina Ferri Candéa Saldanha, o Projeto Gentileza traz ações para o cotidiano, diante do desafio do número crescente de servidores, alunos e demais públicos que precisam se ambientar no IFRO. “É uma maneira de atenuar nosso modo de vida pessoal e profissional que muitas vezes é extenuante”, afirma a assessora. Ainda segundo Janaina, por meio do Projeto Gentileza busca-se fortalecer o envolvimento da comunidade interna com a instituição. A partir disso, os desenhos, as cores e a letra do rap - escrita pelo servidor atualmente no Campus Porto Velho Calama, Agenor Augusto Macedo Prado de Melo (MC Geno) - foram todos pensados para criar empatia, respeito e outras boas práticas entre todos.

O vídeo do Projeto com o “Rap da Gentileza” será compartilhado nas redes sociais do IFRO e também será divulgado internamente para alcançar todos os servidores.

Mesa-Redonda

A mesa-redonda realizada no segundo momento do simpósio levantou o debate sobre “Relações Interpessoais, Saúde Ocupacional e Qualidade de Vida”. O professor mediador foi Euliene da Silva Gonçalves, que ministra a disciplina de Filosofia no Campus Porto Velho Zona Norte e é membro da Comissão de Ética do IFRO (CET). Ele fez um panorama da Comissão e de quais atividades seus membros têm trabalhado durante os dois dias das reuniões mensais.

Em seguida, a Professora do Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de Rondônia, Vanderléia de Lurdes Dal Castel Schlindwein, trabalhou questões de saúde mental e trabalho. “Saúde é conseguir por a capacidade cognitiva no nosso trabalho”, conceituou ela, mostrando que todos possuem inteligência para atuar, porém, podem sofrer algum constrangimento que leve a perder a criatividade. Afirmando a necessidade de que trabalho não é só a produção em si, estando também presente o sentido de conviver junto, a docente afirmou: “a produtividade faz parte do ser humano, mas precisamos conviver com o outro”.

Em suas pesquisas no SIAAS (Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor), que reúne diversos órgãos públicos da Administração Federal, ela ressalta ter encontrado casos em que mais de 30% dos afastamentos se davam por transtornos mentais e por depressão, o que é um número elevado no qual se encontra um sinal de que algo não vai bem. Dizendo-se ser favorável sim às novas formas gerenciais, porém, com a ressalva de que é igualmente importante observar o que pode causar sofrimento no trabalhador, que pode ser da iniciativa privada ou de organizações públicas.

Já a Representante da Comissão de Direitos Humanos da OAB e servidora do IFRO, Leiliane Borges Saraiva, abordou a atuação da CDDH/OAB/RO, além de demonstrar que o País faz parte de vários acordos internacionais que se referem à saúde enquanto direito e dignidade da pessoa humana.

Cerimônia

Logo ao dar boas-vindas no simpósio, a Coordenadora Karla Vivianne relembrou que a ideia nasceu com a data de 7 de abril, quando se comemorou o Dia Mundial de Saúde. “Um ambiente salubre e bom de trabalhar, por isso estamos fazendo a reflexão de hoje”, afirmou.

Para o Diretor-Geral do Campus Porto Velho Calama, Marcos Aparecido Atiles Mateus, a iniciativa traz reflexos para todos, uma vez que um terço do dia de cada um é dedicado ao ambiente de trabalho. “Aqui no campus estamos organizando o nosso segundo evento de qualidade de vida no trabalho e integração entre servidores e comunidade escolar”, apontou ele.

O Diretor-Geral do Campus Porto Velho Zona Norte, Miguel Fabrício Zamberlan, também ressaltou a importância da integração entre as três unidades de Porto Velho. Além disso, o diretor falou sobre a necessidade de se pensar “quais desafios cada um está enfrentando, porque nem todos os dias estamos bem, mas sempre é necessário cumprimentar o outro”, entre outras ações cotidianas.

Ações de qualidade de vida do servidor e o objetivo estratégico de trabalhar a saúde e valorização dos servidores constam no novo PDI (Plano de Desenvolvimento Institucional), afirmou a Diretora de Gestão de Pessoas, Débora Gonçalves de Lima. Em sua fala, Débora Lima ainda tratou da empatia, termo ligado ao colocar-se no lugar do outro em ambientes de trabalho, uma vez que o trabalho corporativo depende de todos servidores em colaboração.

Para fechar a mesa de abertura, o Reitor Substituto Carlos Henrique dos Santos falou sobre a preocupação da grande demanda ao SIASS que o IFRO vem apresentando. “A gestão tem se preocupado em fortalecer a Coordenação de Atenção à Saúde e Qualidade de Vida e as Comissões Internas de Saúde Pública dos Servidores, que estão presente em todas as nossas unidades. E nacionalmente todos os Institutos Federais estão sofrendo com a falta de servidores técnico-administrativos”.

Fonte - 015 - Assessoria

Comentarios

News Destaques

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.