Quarta-Feira, 28 de Fevereiro de 2018 - 12:59 (Política)

L
LIVRE

DEPUTADO JESUÍNO BOABAID CRITICA GESTÃO ATUAL DA CAPITAL

Parlamentar também enumerou vários outros problemas da gestão estadual, como a segurança pública e educação


Imprimir página

O deputado Jesuíno Boabaid (PMN) em pronunciamento na tarde de terça-feira (27) no Plenário da Assembleia Legislativa teceu várias críticas à administração municipal de Porto Velho, a qual chamou de desastrosa.

O parlamentar pontuou sobre problemas que acontecem em Porto Velho. Disse ter deixado passar mais de um ano para ver o rumo que sua gestão tomaria. Lembrou que ao pedir votos o atual prefeito, Hildon Chaves (PSDB) bradava o slogan “deixa cuidar de você”, mas agora “é só abandono o que se vê”.

Boabaid destacou a situação crítica dos bairros da capital, citando como exemplo 3 Marias, Jardim Santana, Aponiã, Cuniã. “E não é só isso, o prefeito está cometendo improbidade administrativa”, exaltou afirmando que vários maquinários estão parados, “sendo dilapidados, por falta de manutenção e poucas peças. O senhor está permitindo o sucateamento do patrimônio da capital”.

Não adianta vir com “lives, firulas e promessas”, bradou Jesuíno e afirmou que fez sua parte, destinando mais de R$ 1 milhão para educação, saúde e outras áreas. “Não sou executor de obras e se o fosse esta administração seria muito diferente”, afirmou.

O parlamentar reclamou da saúde de Porto Velho, que se encontra abandonada, “não tem medicamentos e os insumos estão vencidos” disse afirmando que não existe proposta de compra de novos insumos.

Direcionando-se diretamente ao gestor municipal, o parlamentar pediu para que o atual mandatário do Executivo Municipal entregasse o mandato para quem quer trabalhar. “O senhor já entregou o seu salário mesmo, disse que não precisa, então entrega logo o mandato para quem quer mudar a capital”.

As críticas do parlamentar ao gestor continuaram, onde afirmou que desde o início a administração foi desastrosa, citando o quinquênio, o aumento abusivo da contribuição da iluminação pública, ”sempre com o povo sendo sacrificado arcando com as despesas da conta”.

Jesuíno também elencou o caos na saúde, nas ruas, a retirada dos vigilantes e contratação de empresa de vigilância eletrônica sem licitação. “Uma vergonha. O prefeito está muito mal orientado”, declarou.

Hidrelétricas

O deputado Jesuíno também mirou suas críticas ao projeto do aumento de cota de barramento da Usina de Santo Antônio, em Porto Velho, cujo projeto ainda se encontra sob pedido de vista na Comissão de Constituição e Justiça.

Chamou a população para que participe no próximo dia 29 de março, às 9h, da audiência pública “para tratar deste grave tema que atinge várias populações ribeirinhas”. O parlamentar também ironizou afirmando que “dizer que estas usinas trazem energia para Rondônia é uma falácia”.

Transposição

Boabaid também criticou severamente a bancada federal quanto à pauta da transposição, a qual não tem coragem nem respaldo para efetuar a transposição da totalidade dos servidores. Citou como exemplo o senador por Roraima, Romero Jucá (PMDB) que conseguiu efetuar todos os trâmites ao seu Estado, impondo sua vontade.

Segurança

O deputado Boabaid pediu ao atual vice-governador, Daniel Pereira (PSB) e que deverá assumir o governo estadual “respeito e diálogo”, se referindo as mudanças que já fez na segurança sem uma conversa para opinião quanto à segurança pública no Estado. 

“Mas ligar para pedir favor para a Polícia Militar o senhor sabe, não é?” ironizou o parlamentar afirmando que ainda não é oposição, mas no momento que for, será e de forma contumaz.

Educação

Boabaid também criticou a postura das entidades que emitem carteirinha de estudante em Porto Velho, que estão cobrando R$ 30. “Isso é um absurdo”, reafirmou e lembrou que ele e o deputado Alex Redano (PRB) apresentarão na próxima semana uma propositura para limitar em R$ 15 o valor da emissão de carteiras de estudante no Estado.

O parlamentar finalizou criticando o Projeto Gênesis, adotado pela Secretaria de Educação e lembrou que convocou o secretário da Educação, Valdo Alves, para vir até a ALE no próximo dia 7, para que explique o passo a passo deste sistema.

Apartes

O deputado Adelino Follador (DEM) ressaltou que os estudos para o levantamento da cota das usinas foram poucos e a usina não obedeceram às recomendações dos Ministérios Público, federal e estadual.

Fonte: 010 - ALE/RO - DEC

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias