Quarta-Feira, 21 de Fevereiro de 2018 - 15:24 (Política)

L
LIVRE

DIREÇÃO DO SINTERO SE REÚNE COM VICE-GOVERNADOR DANIEL PEREIRA E DEBATE SITUAÇÃO DA CATEGORIA

A presidente do sindicato, Lionilda Silmão de Souza, fez um relato inicial dos encaminhamentos feitos à Mesa de Negociação Permanente (MENP), mas segundo ela o grupo não promoveu diálogos com a categoria.


Imprimir página

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Rondônia (Sintero) debateu com o vice-governador Daniel Pereira e com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Maurão de Carvalho, algumas questões constantes da pauta do plano de valorização dos funcionários da educação, já encaminhada ao governo de Rondônia.  

A presidente do sindicato, Lionilda Silmão de Souza, fez um relato inicial dos encaminhamentos feitos à Mesa de Negociação Permanente (MENP), mas segundo ela o grupo não promoveu diálogos com a categoria. Houve também a solicitação de audiência com o governador Confúcio Moura.

O vice-governador Daniel Pereira disse que a reivindicação por melhorias é legítima, mas realçou a necessidade do governo manter o controle fiscal, destacando para Lionilda e demais integrantes da diretoria que as contas em azul obtidas mediante o equilíbrio entre receitas e despesas podem sair de controle se não houver cuidado permanente.

“Não se iludam. Rondônia está no azul, mas não está muito longe do vermelho. Temos de ter cuidado”, disse, revelando que a situação que envolve o debate de reivindicações de uma categoria tão importante é nova para ele.  

“O único contato que tive com os sindicatos foi em 2015, começando o governo. Na ocasião, trabalhamos para ter o entendimento de que nosso governo necessitava de apoio amplo da sociedade para governar num cenário nacional economicamente adverso,” disse Daniel Pereira, revelando que preocupa a greve dos profissionais que estão em sala de aula e não os professores que estão fora dela.

Da mesma forma que Daniel Pereira, o deputado Maurão de Carvalho disse que está à disposição para discutir melhor pontos da pauta da categoria, e manifestou preocupação com o fato de haver servidores da educação esperando aposentadoria em casa há mais de cinco anos, com casos de espera de até dez anos.

“Para mim isso é uma surpresa. Temos de mudar essa realidade. Onera ainda mais o Estado essa espera. Na Assembleia, o tempo para aposentar é de no máximo quatro meses a partir do pedido”, destacou Maurão.  

O vice-governador Daniel Pereira disse que conversará com o governador Confúcio Moura sobre as preocupações do Sintero e se algum compromisso será possível estabelecer com a categoria

Fonte: Mara Paraguassu de Oliveira

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias