Quarta-Feira, 21 de Fevereiro de 2018 - 11:12 (Cultura)

L
LIVRE

EU VOU DESFILAR NA SÃO JOÃO BATISTA E NO ASFALTÃO!

Por assim dizer consideramos ser ele um príncipe, porque onde nasceu o lugar guarda em seu nome esse título


Imprimir página

OLHO

'Dizem em tom de lenda e poesia o pequenino menino, as nascer, em vez de chorar, cantou, e foi sob o estrelado e enluarado céu do imponente e majestoso Forte Príncipe da Beira, extensão da fidalguia e da coroa portuguesa, cujos alicerces tenha sido assentados em 20 de junho de 1776, que tudo começou. Por assim dizer consideramos ser ele um príncipe, porque onde nasceu o lugar guarda em seu nome esse título’'

Carnaval - Bainha é Rei.

na Corte do Asfaltão

Campeã do último carnaval das escolas de samba de Porto Velho (2016), o Grêmio Recreativo Asfaltão, vai homenagear no próximo sábado dia 24, durante seu desfile na passarela do samba Edson Fróes, que será montada na Cidade da Cultura (Parque dos Tanques), o sambista Waldemir Pinheiro da Silva - Bainha através do enredo: “Do Forte Príncipe ao Porto, hoje Bainha é Rei, na Corte do Tigre”.

Bainha vai completar 80 anos de idade no mês de agosto. “Nasci no dia 11 de agosto de 1938 no Real Forte Príncipe da Beira e vim morar em Porto Velho em 1939 quando estava com 1 ano de nascido” conta Bainha. A decisão de homenageá-lo surgiu, justamente no dia da festa em comemoração aos seus 79 anos de idade, promovida pela sua família e pela diretoria da escola de samba Asfaltão, quando em determinado momento, o presidente da escola de samba Danilo Cardoso pegou o microfone anunciou: “É com muito orgulho que eu Danilo, presidente da escola, informo aos presentes, que por decisão unânime, os dirigentes da nossa agremiação decidiram, que em 2018 nosso enredo, contará a história do sambista BAINHA”.

Passada a euforia da festa de aniversário, os dirigentes da escola em especial a ala dos compositores, resolveu que o samba de enredo contando a história do Bainha, seria composto por todos os integrantes da Ala e assim nasceu um dos melhores sambas de enredo que a Asfaltão já colocou na avenida (leta abaixo).

O público que comparecer à passarela Edson Fróes no próximo dia 24, (o Asfaltão será a última escola a desfilar), vai se deparar com alas que vão lembrar a história do samba em Porto Velho. Bainha ainda criança começou a frequentar as rodas dos boêmios da Vila Confusão e daí pra frente, não mais parou de marcar presença em tudo quanto foi roda de bambas. Criou em 1958 com outros carnavalescos, a escola de samba “Prova de Fogo” que depois se transformou em “Os Diplomatas do Samba”. Participou a criação de vários blocos que a época eram chamados de “bloco de sujo” entre eles, o bloco “Só Vai Quem Bebe” que só desfilava às segundas feira de carnaval. Vamos assistir alas que lembram o Bainha jogador de futebol de times como o Flamengo. Bainha fundador da escola de samba Mocidade Independente do KM-1 e o Bainha compositor e Mestre de Bateria da escola de samba Pobres do Caiari. Não é atôa que o Mestre Bainha é considerado o “Zé Pereira” do nosso carnaval, pois, além das escolas de samba, ele foi e é, compositor de marchinhas para blocos como Galo da Meia Noite, Banda do Vai Quem Quer, Até Que a Noite Vire Dia, Calixto & Cia e muitos outros.

A boemia imperava na Mãe Preta, Anita e Tambaqui de Ouro e também no Bofetada que antigamente era o Brandão, a Boate Iracema era do Velho Maranhão. Tudo isso está na letra da sua obra prima “Sou da Sete de Setembro”.

O Tigre com certeza, vai reverenciar o Mestre Bainha no carro abre Alas do Asfaltão durante o desfile do próximo sábado.

Com a bateria Pura Raça considerada uma das melhores da região Norte sob o comando de Danilo Cardoso e Admilson Knightz (Negão), com o samba sendo interpretado pelo Marcelo Luna e apoio do Argemiro Júnior, Waldison Pinheiro, Reginaldo Makumba e as Pastoras, a escola de samba Asfaltão vai em busca do bi campeonato consecutivo, cantando: “Do Forte Príncipe ao Porto - Hoje Bainha é Rei na Corte do Tigre

SAMBA

Brilhou o céu de um novo dia

No Vale do divino Guaporé

Um menino Rei nasceu

Consagrado pelos baluartes da fé

Sob as bênçãos dos deuses da poesia

Nas águas que banham o lugar

Navega... Seu dom é sonhar

Ministérios a lhe acompanhar

Até no Velho Porto ancorar

Eparrei, Iansã

O Ogan de toque chegou

Vai ecoar o tambor na passarela

Numa linda festa de magia e amor...aquarela

E assim seu mundo se fez

Entre becos e vielas

Mocambo, Santa Bárbara e Vila Confusão

Portela, Km 1 e Favela

Boêmio, seresteiro, sou paixão e futebol

Dei lençol e dei caneta

Roda de samba... no quintal da Marieta

Bainha... Vamos recordar...

Odoiá Bahia...

Oh! Luzia abre o bar!

Te mete, ele é da 7, ele de Fé

Devoto no Círio de Nazaré

Oh Dina... Eu vou

Mistura Fina, vou pro Galo, vou pra Banda

É fevereiro, não me leve à mal

Sou Zé Pereira

Sou o Rei do Carnaval

Alô, vem meu amor

Meu Tigre hoje é só felicidade

Meu Forte é Pura Raça

Na corte do Asfaltão

Vem saudar o Mestre da Cultura Popular.

Fonte: 010 - Silvio Santos/NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias