Quinta-Feira, 15 de Fevereiro de 2018 - 21:29 (Polícia)

16
Não recomendado para menores de 16 anos

MULHER CONFESSA SER A MANDANTE DO ASSASSINATO DO MARIDO, O MECÂNICO DINO

Dino foi assassinado na noite da última quarta feira dia (14) dentro de casa, enquanto dormia em um colchão.


Imprimir página

Buritis, RO – De posse da informação do crime de homicídio ocorrido na noite da última quinta feira dia (14), na rua Vale do Paraiso, cidade de Buritis,  que teve como vítima a pessoa de Flordinaldo Kalck Kister, o serviço de investigação da polícia civil com o apoio do serviço velado da polícia militar, passaram a investigar o fato. A princípio, havia boatos de que (Douglas Paula da Silva) que teria tentado contra a vida de Flordinaldo em Dezembro de 2017, teria sido visto na cidade e estaria na caça do mesmo. Porém, a reação da família diante do fato chamou a atenção dos policiais, já que pareciam pouco emocionados com a morte do ente querido.

Foi então, que através de checagem em câmeras de segurança próximas à residência, os policiais chegaram à conclusão de que apenas a esposa e o enteado da vítima tiveram acesso ao local do crime, levando então a equipe de investigadores a conduzir ambos à delegacia e confrontar versões.

Luzia Evangelista da Silva e Luiz Carlos Costa da Silva em entrevista com investigadores passaram a entrar em contradição e logo a farsa veio à tona. Luzia acabou confessando que contratou um assassino para matar o marido e pagaria ao mesmo a quantia de R$ 6.000,00 (seis mil reais), porém o suposto assassino não foi visto nas câmeras de segurança e apenas o filho dela, Luiz Carlos, entrou na residência.

Segundo os investigadores, Luzia usou de vários subterfúgios para tentar ludibriar as investigações, mas os mesmos foram eliminados com a apresentação de provas técnicas que anulavam as histórias mentirosas contadas por ela para defender o filho.

Segundo o delegado Dr. Lucas Torres, Luzia e seu filho, responderão por homicídio duplamente qualificado, pois pagou pelo crime, que foi cometido mediante traição, impossibilite a defesa da vítima.  

A arma do crime não foi localizada, porém as investigações continuam em andamento.

INFORMAÇÕES ATUALIZADAS!!!

Informações repassadas a TBN Notícias dão conta que a acusada alegou sofrer violência doméstica.

Em depoimento aos investigadores da Policia Cívil, Luzia declarou que apanhava do marido e que o mesmo ja havia declarado que "ela só teria paz quando ele matasse ela ou então ela matasse ele".

Fonte: tbnnoticias

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias