Quinta-Feira, 15 de Fevereiro de 2018 - 07:41 (Cidades)

L
LIVRE

APÓS ASSEMBLEIA, SERVIDORES MUNICIPAIS DE ROLIM DE MOURA SUSPENDEM GREVE

E a cláusula de condição é um calendário legal sobre os seus salários para o ano de 2018.


Imprimir página

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais da Zona da Mata (SINSEZMAT) esteve em assembleia, na manhã da ultima quinta-feira, dia 08, com os servidores públicos municipais, conforme decidido por maioria absoluta dos presentes na Assembleia Geral realizada em 30 de janeiro de 2018 para suspensão da prestação de serviços a partir do dia 08 de fevereiro, em virtude da manutenção dos atrasados de pagamento neste ano. O pagamento de dezembro ocorreu na última semana de janeiro de 2018.

No dia 30 janeiro durante assembleia a categoria definiu que se o executivo municipal não efetuasse o pagamento até o 5º dia útil, seria deflagrada greve geral no município e como de costume a administração pagou apenas algumas secretarias.

De acordo com o presidente do SINSEZMAT, Jose Luiz Alves Felipin, devido o descaso e falta de compromisso, mesmo aqueles que já receberam o salário referente ao mês janeiro estavam decididos em continuar o movimento grevista, por estarem cansados de ouvirem inúmeras promessas e não serem cumpridas.

O executivo municipal desde que assumiu a administração, nunca pagou em dias, e a luta dos servidores desde então é apenas por um calendário legal sobre os seus salários e melhores condições de trabalho.

Então somente neste ano de 2018, no dia 07 de fevereiro a direção do SINSEZMAT recebeu o Oficio n° 58/SEMGOV com uma proposta de negociação com um calendário de pagamento, ressaltou Jose Luiz.

E a cláusula de condição é um calendário legal sobre os seus salários para o ano de 2018 e acordo do recebimento dos próximos meses também dentro da data, porém se ocorrer descasos futuro, já estará declarada greve.

Após várias discussões calorosas foi aberto para a votação dos presentes na Assembleia e por unanimidade os servidores decidiram pela suspensão do movimento grevista em busca de um acordo junto ao executivo municipal, ficando para uma nova convocação quando necessário retornar para negociação e o movimento grevista.

Segundo Felipin desde que começou os atrasos nos pagamentos e outras situações que poderiam prejudicar a categoria, a direção sempre procurou manter o diálogo com a administração municipal e agora, mas uma vez, estamos prontos para conversar e buscar o melhor para todos.

“O maior bem do município são os servidores”. Por isso, temos de garantir que eles e suas famílias estejam bem e tenham uma vida digna. Não podemos nos deixar enfraquecer e abrir mão do que já conquistamos, através da união, que se faz a força, finalizou Jose Luiz.

Fonte: 012 - Assessoria/SINSEZMAT

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias