CRIANÇA QUE DEU À LUZ AOS 5 ANOS É A MÃE MAIS JOVEM DA HISTÓRIA

Lina tem hoje em dia 84 anos e o seu filho Gerardo morreu há 39 anos.
Segunda-Feira, 12 de Fevereiro de 2018 - 15:59

Lina Medina apareceu em um hospital peruano, em 1939, grávida de oito meses. Poderia ser mais uma história de uma gravidez não desejada em tempos difíceis se não fosse o fato de esta mãe ter apenas 5 anos, conforme foi confirmado pelo médico que a atendeu. Era o início da história midiática da mãe mais jovem do mundo.

José Sandoval, ginecologista, é o biógrafo de Lina Medina, que publica agora a história da sua vida de forma alargada, conforme explica o El Mundo. ‘Madre a los cinco años’ descreve o percurso da peruana desde a sua infância à gravidez inusitada, passando por todas as dificuldades que enfrentou.

Natural de Antacancha, no interior do Peru, ninguém sabia dizer o que se passaria com aquela criança, que foi "estudada" inclusive pela prática religiosa xamanismo para tentar determinar a causa do crescimento do seu ventre. Sem respostas possíveis, o pai de Lina e um dos seus nove irmãos decidiram levá-la ao hospital, onde foi confirmada a gravidez para a surpresa dos médicos.

O pai e os cinco irmãos mais velhos de Lina foram detidos e interrogados na época, mas sem se chegar a um culpado. A menina recusava-se a dizer quem era o pai do bebê que carregava e não havia como provar a paternidade.

No dia 11 de maio de 1939, Lina foi submetida a uma cesariana e nasceu um menino com 2,7 quilos e 48 centímetros. A criança foi entregue aos cuidados das enfermeiras do hospital, uma vez que Lina era muito nova para a responsabilidade e preferia brincar.

O cirurgião que fez o parto da menina retirou uma amostra dos ovários para perceber como foi possível aquela gravidez e confirmou que Lina sofria de puberdade precoce, ou seja, o seu útero era o de uma mulher adulta.

Gerardo, o filho, nome dado em homenagem ao médico que a operou, tinha apenas 5 anos de diferença da mãe. A história dos dois não teve um final feliz. Sempre viveram em dificuldades, apesar do interesse público na sua história (os apoios e doações cessaram à época), e Gerardo se tornou alcoólatra. Morreu aos 40 anos, em 1979.

Lina, que casou de novo e teve outro filho, aos 38 anos, ficou viúva em 2009. Hoje tem 84 anos e mora em Pisco, a sua cidade natal, com familiares. Durante a sua vida, teve algumas ofertas de pequenas fortunas para contar quem era o pai de Gerardo, mas nunca contou.

Fonte - 010 - noticiasaominuto

Comentários

News Destaques

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.