ANA DA 8 DIZ QUE TERCEIRIZAÇÃO DA SAÚDE PÚBLICA ESTADUAL SERIA “CAIXA DOIS”

Após atender o número estabelecido por contrato entre o governo e as OS, os pacientes seriam obrigados a pagar pelo atendimento
Quinta-Feira, 20 de Outubro de 2011 - 15:57

Durante discurso na audiência pública sobre a terceirização da saúde realizada na terça-feira (18), na Assembleia Legislativa, a deputada estadual e presidente da Comissão da Saúde, Ana da 8 (PTdoB), disse que conheceu a fundo a administração da saúde estadual feita por Organizações Sociais (OS) e disse que isto seria um modo para desviar dinheiro público. “Fui conhecer as OS em São Paulo junto com o governador Confúcio Moura (PMDB) e vi uma situação diferente. Tudo funcionando. Mas, chegando aqui, conheci a realidade e vi que esta terceirização seria um caixa dois. Isto é uma aberração e um desrespeito com o servidor público, já que poderia ser feita a contratação de funcionários sem concurso com salários diferentes, e o principal, compras sem licitação, o que é um grande indício de desvio”, disse ela.

Outro ponto levantado pela parlamentar é o pagamento de procedimentos às Organizações Sociais. “Após atender o número estabelecido por contrato entre o governo e as OS, os pacientes seriam obrigados a pagar pelo atendimento, o que é um absurdo já que é uma unidade hospitalar construída com dinheiro público. Uma pessoa necessitando de atendimento urgente em uma UTI se não tiver dinheiro, fica em situação terrível”, falou Ana da 8.

Um exemplo citado pela deputada estadual é a terceirização da alimentação dos hospitais rondonienses que é precária. “As refeições são feitas dentro das unidades e utilizam água, luz e a estrutura. Isto está previsto em contrato? A economia é das empresas, mas quem paga somos nós. Para completar, a qualidade das refeições é questionável, sem contar a higiene. Visitei o Hospital de Base e o Pronto Socorro João Paulo II e vi a comida sendo feita perto de esgoto e montanhas de lixo. Sem contar os ratos que passaram nos meus pés. Por isso, pedi a presença imediata da Agência Estadual de Vigilância Sanitária para fazer uma vistoria nestes lugares”, afirmou ela.

No final da sessão, Ana da 8 comemorou a retirada do projeto da terceirização da saúde pública pelo governo do Estado e as discussões entre o poder executivo estadual e sindicatos dos trabalhadores da saúde. “Fico satisfeita que os debates na casa tiveram efeito, e enfim, o governo vai discutir com parte da sociedade esta administração feita pelas Organizações Sociais”, finalizou ela.

Fonte - DECOM-ALE

Comentários

Siga-nos:

POLITICA DE PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondonia - 2021.