Terça-Feira, 06 de Fevereiro de 2018 - 14:23 (Política)

L
LIVRE

DEPUTADO JESUÍNO SOLICITA INFORMAÇÕES SOBRE ESCALA IRREGULAR DE BOMBEIROS EM AEROPORTO DE CACOAL

Chegou ao conhecimento do parlamentar, denúncia tratando sobre a escala realizada por militares, sendo esta desnecessária, com respaldo da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que revisou os critérios para prevenção e combate a incêndio em aeródromo de menor porte.


Imprimir página

Porto Velho, RO – O deputado estadual Jesuíno Boabaid (PMN), encaminhou ao Comandante Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia, CEL PM Chianca, ofício solicitando informações quanto a escala de bombeiros lotados no aeroporto da cidade de Cacoal, distante cerca de 480 km da capital.

Chegou ao conhecimento do parlamentar, denúncia tratando sobre a escala realizada por militares, sendo esta desnecessária, com respaldo da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que revisou os critérios para prevenção e combate a incêndio em aeródromo de menor porte.

Conforme relatou o denunciante, a escala especial aprovada para os militares que atuam no aeroporto de Cacoal exige a permanência de um servidor no serviço extra. Porém, no dia 19 de dezembro de 2017, a Anac aprovou, durante a 1ª Reunião Ordinária Deliberativa da Diretoria, a revisão da Resolução nº 279, de 10 de julho de 2013, que estabelece critérios regulatórios quanto à implantação, operação e manutenção do Serviço de Prevenção, Salvamento e Combate a Incêndio em Aeródromos Civis (Sescinc). A mudança com maior relevância foi o estabelecimento do critério de isenção do Sescinc para aeroportos que movimentam até 200 mil passageiros por ano.

Acontece que, mesmo com a isenção do Sescinc, os militares continuam sendo escalados para o serviço extra. “O comandante do SGB de Cacoal é exemplar. Assim que saiu a resolução, foi cortada a escala, porém, de imediato entraram em contato com o Comando Geral e pediram para que continuasse o serviço” diz a denúncia.

Sendo assim, Boabaid encaminhou ofício ao Comando Geral do Corpo de Bombeiros e aguarda a resposta por parte do responsável, dando explicações sobre a escala de serviço especial aplicada aos bombeiros militares lotados no aeroporto de Cacoal.

Fonte: 010 - assessoria

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias