Quarta-Feira, 24 de Janeiro de 2018 - 18:59 (Polícia)

L
LIVRE

APRESENTADOR DO PLANTÃO DE POLÍCIA DE ARIQUEMES É AMEAÇADO ENQUANTO GRAVAVA MATÉRIA - VEJA O VÍDEO

Pica-Pau, já é bem conhecido nos meios de comunicação do estado de Rondônia, por onde passou deixou a sua marca registrada, amado por uns e odiado por outros.


Imprimir página

Ariquemes, RO - Na tarde desta quarta-feira (24), por volta das 15h, o apresentador do Plantão de Polícia da Rede TV de Ariquemes, conhecido como Pica-Pau, foi expulso do pátio da obra do Teatro Municipal, enquanto gravava uma matéria referente as obras paralisadas.

No momento em que o apresentador chegou no local, o responsável pela obra não estava, rapidamente uma equipe que trabalhava no local, ligou para o responsável que chegou na obra proferindo algumas palavras de ameaças ao apresentador, que então se sentiu acoado devido a situação e saiu do local, portanto é importante ressaltar que a obra é pública, então qualquer meio de comunicação pode ter acesso ao local, ainda mais a partir das denúncias que foram feitas pela própria população, na qual relata que o prédio serve para usuários de drogas fazerem consumos de seus entorpecentes e colocando a vida de inocentes em risco devido ao crescimento da criminalidade do município.

Pica-Pau, já é bem conhecido nos meios de comunicação do estado de Rondônia, por onde passou deixou a sua marca registrada, amado por uns e odiado por outros, segundo o apresentador relatou a nossa equipe, esta não é a primeira vez que ele sofre esse tipo de ameaças e não será a última, mas enquanto estiver forças irá lutar por melhorias do município e pelo bem-estar da população, e não irá se calar e nem se amedrontar para esse tipo de situação.

A NOVELA

As obras do teatro de Ariquemes começaram em 2006 e tinha a previsão de conclusão em 2009. No entanto, as obras foram paralisadas diversas vezes. Em 2012, a construtora responsável parou a construção definitivamente sob a alegação de falta de detalhamento no projeto. Em novembro de 2013, o governador Confúcio Moura assinou convênio com a prefeitura e liberou mais de R$ 7 milhões para a conclusão da obra no segundo semestre de 2014, o que não aconteceu.

A obra a muito tempo virou motivo de revolta e chacotas a população. Já em Julho do ano de 2013, um empresário identificado como Ezídio Matos instalou vários outdoors em avenidas da cidade, com os dizeres: “Ariquemes terá um teatro ou um museu? Quando será concluído as obras do teatro municipal? ”. Na ocasião, o Núcleo Executivo de Engenharia, Projetos e Fiscalização (Nucex), explicou que o projeto da obra estava sendo reavaliado para a abertura de um novo convênio que, no entanto, ainda não tinha previsão para a retomada das obras.

AS PARALISAÇÕES

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) de Rondônia na época  suspendeu a licitação para a contratação de empresa que terminaria as obra do Teatro Municipal de Ariquemes (RO).  O órgão apontou que a prefeitura não cadastrou os dados da construção no Sistema Integrado de Gestão e Auditoria Pública (Sigap), o que impediu uma análise prévia do processo. O prefeito da época, Lorival Amorim, afirmou que a documentação exigida foi enviada.

De acordo com a assessoria do TCE, o Sigap é um sistema para acompanhamento de obras e serviços de engenharia e que as prefeituras devem fazer o cadastro da documentação no sistema. O órgão determinou que o município apresentasse cópias dos processos referentes às partes já executadas do teatro. A decisão foi divulgada no dia 12 de janeiro no Diário Oficial e dava o prazo de 15 dias para a prefeitura enviar os documentos.

OS GASTOS

Segundo (TCE) na época dos fatos já haviam sido investidos mais de 7 milhões de reais na obra e duas empresas já havia sido licitada, porém com fracasso total, Já no ano de 2017 uma empresa ganhou uma licitação de mais de 11 milhões e é a que está responsável pela obra em execução.

Fonte: NOTICIAS190

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias