Quinta-Feira, 18 de Janeiro de 2018 - 11:57 (Geral)

L
LIVRE

EMISSÃO DE CARTEIRAS DE IDENTIDADE AUMENTA EM MAIS DE 70% EM RONDÔNIA

Diretor do IICC, Júlio Kasper apresentou balanço comparativo da emissão de RGs no estado .


Imprimir página

Os investimentos realizados pelo governo do estado na aquisição de equipamentos e material de apoio, a melhoria da estrutura predial do Instituto de Identificação Civil e Criminal (IICC) e a expansão do atendimento para outros municípios resultaram no aumento expressivo de emissão de carteiras de identidade (RG), de 2011 a 2017, em Rondônia, um total de 623.565 documentos. No comparativo entre 2016 e 2017, quando foram emitidos 108.029, o aumento foi de 14,42%, enquanto que na comparação entre 2010 (62.219) com 2017 o crescimento chegou a 73,62%, conforme informou o diretor Júlio André Kasper.

Diretor do IICC, Júlio Kasper apresentou balanço comparativo da emissão de RGs no estado 

Ele lembrou que até 2011 existiam no estado 30 postos de atendimento, quatro deles em Porto Velho e distritos; e 26 em outros municípios. Hoje há 58 postos em 42 municípios. “Para garantir mais acesso do cidadão à carteira de identidade, o governo firmou termo de compromisso, por meio da Polícia Civil, com 26 prefeituras com vistas à expansão do serviço, uma parceria que representa ganho significativo para a segurança pública”, explicou Kasper, adiantando que recentemente também foram adquiridas dos Estados Unidos 35 maletas de materiais para perícia papiloscópica, exame importante para a elucidação de crimes.

O diretor também citou que datiloscopistas policiais, que antes atendiam nos municípios onde hoje há posto de identificação em parceria com a prefeitura, foram direcionados para se dedicarem à atividade-fim visando auxiliar as autoridades policiais na busca da autoria delitiva, por meio das pericias papiloscópicas, identificação criminal e retrato falado. “Os profissionais do IICC são responsáveis não só pela emissão do RG, mas também pela representação facial humana, com técnicas como o retrato falado; identificação de corpos que dão entrada no Instituto Médico Legal (IML), identificação criminal e a perícia papiloscópica em cenas de crime”, observou.

Além dos investimentos, como a instalação de novos postos e R$ 650 mil recebidos recentemente para a compra de equipamentos, materiais e reagentes para perícias papiloscópicas, Júlio Kasper disse que esse resultado também é atribuído à parceria com a Assembleia Legislativa, com a destinação de emendas parlamentares; as prefeituras, que capacitam os servidores; e, principalmente, à conjugação de esforços dos órgãos governamentais, como a Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), Polícia Civil e do próprio IICC.

Fonte: 012 - SECOM - GOV/RO

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias