Sexta-Feira, 29 de Dezembro de 2017 - 16:52 (Polícia)

10
Não recomendado para menores de 10 anos

ADVOGADA, PMS E CORRETOR TENTARAM APLICAR GOLPE DE R$ 330 MILHÕES

Esquema foi descoberto por agentes da Divisão de Repressão a Sequestros. Quadrilha tentava depositar dinheiro no Banco do Brasil.


Imprimir página

DISTRITO FEDERAL - Organizada e ambiciosa, uma quadrilha de estelionatários tentou aplicar um golpe financeiro de mais de R$ 300 milhões. O esquema foi descoberto por investigadores da Divisão de Repressão a Sequestros (DRS) no decorrer dos últimos quatro dias. Ao todo, nove pessoas foram presas, entre elas um sargento da ativa da Polícia Militar, um ex-PM, expulso da corporação, uma advogada e um corretor de imóveis. Dois cheques foram apreendidos, um de R$ 50 milhões e outro de R$ 280 milhões.

As investigações tiveram início quando a DRS apurava um suposto crime de sequestro, tendo como vítima Humberto Teixeira Galvão Júnior. Ele teria sido levado por criminosos na noite de sábado (23/12). No dia seguinte, durante as apurações, os policiais tiveram informações de que parte dos membros da organização criminosa teriam tentado depositar um cheque de R$ 50 milhões em uma agência do Banco do Brasil, no Setor Comercial Norte.

Os policiais descobriram que o cheque — nominal ao portador — era fraudado em nome de um dos criminosos. Na ação, cinco pessoas foram detidas, entre elas Humberto Teixeira, até então tratado como vítima de sequestro. Os outros presos são Fernando Gonçalves, 37 anos, Agrimal Alves Pereira, 51, além do ex-policial e do sargento da ativa, que não tiveram os nomes divulgados.

MAIS PRISÕES

De acordo com o diretor-adjunto da DRS, delegado Paulo Renato Fayão, o caso, que começou como sequestro e terminou com a descoberta de novo golpe, ainda permanece sob investigação. “Trata-se de uma nova forma de fraude, em que usam um cheque administrativo falso para tentar depositar grandes quantias em contas que estão no nome deles”, disse. A possibilidade de envolvimento de funcionários do Banco do Brasil também é investigada.

Na quinta-feira (28), os agentes receberam novas informações sobre a ação de integrantes do mesmo bando. Na oportunidade, cinco suspeitos tentavam depositar um novo cheque administrativo no valor de R$ 280 milhões, em outra agência do Banco do Brasil, na 504 Norte. Na segunda batida policial, os investigadores prenderam a advogada Giselda Mara de Oliveira, 45 anos; o corretor de imóveis Alexandre Victor Borges, 29; Marcelo André Dias, 36; e o cidadão português José Ricardo Martins, 33.

Os primeiros cinco foram atuados pelo crime de estelionato e acabaram liberados depois da audiência de custódia ocorrida na quarta-feira (27). Os presos na última ação ainda deverão ser ouvidos por um juiz nos próximos dias.

 

Sobre a ação dos criminosos nas duas agências bancárias, o Banco do Brasil informou que a tentativa de golpe não foi consumada e se colocou à disposição para colaborar com as investigações. “O assunto está sob apuração das autoridades competentes, a quem caberá a divulgação de qualquer informação adicional”, completou o banco por meio de nota.

Fonte: 012 - metrópoles

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias