Quinta-Feira, 28 de Dezembro de 2017 - 16:28 (Geral)

L
LIVRE

DEPRESSÃO E SUICÍDIO DE PASTORES – LEIA O DEPOIMENTO DE UMA EX-PASTORA

Eu senti na pele o que um suicida pensa. De que adianta ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma??


Imprimir página

LEIA COM ATENÇÃO, SOU UMA EX-PASTORA:

Diante do suicídio de dois pastores nos últimos dias, tenho que contar meu testemunho publicamente. Faço isso, não com o intuito de colocar dúvida em você ou alterar sua fé.

Mas faço isso por amor a vidas. Não tenho medo da exposição ou críticas, mas eu preciso falar. Eu não posso, diante do Espírito da Verdade, esconder o que Ele fez comigo essa semana.

Sou cristã há 12 anos, me converti em 2006. Os anos se passaram e passei por muitas coisas que deixaram minha fé em conflito.

Sendo assim, por “revelação de Deus”, resolvi ingressar em um curso de teologia e formação pastoral, de uma instituição séria, que nada tem a ver com o problema que eu tinha (deixo bem claro isso). Sem saber, eu estava sem a devida libertação e indo a passos largos para a total perdição.

Eu achava que era deserto, provação ou coisas do tipo, conforme me ensinaram.

Mas, com o tempo, percebi que era algo sério, algo que muitos dizem ser frescura ou falta de fé. Era uma depressão severa, com fortes desejos de suicídio.

Até alguns dias atrás, eu era acometida constantemente por esse desejo de morrer.

Conheci a fé da Igreja Universal há 4 anos, já pastora, e para mim foi um choque quando numa reunião manifestei um demônio. Minha consciência estava longe, meu corpo tremia e arrepiava (o arrepio bem semelhante ao pentecostal), sentia meu corpo pegar fogo e babava, bufava, sentindo um ódio muito grande.

Literalmente, eu não tinha controle do meu corpo.

Acabada aquela situação, me vi no altar de Deus sendo entrevistada por um bispo e sem saber o porquê daquilo tudo.

Mal sabia eu que a verdade havia sido revelada, que o demônio tinha se manifestado em línguas (sim, em línguas), e o pior que o que me usava não era o Espírito Santo, mas sim um espírito enganador. Eu não tinha o selo de Deus como achava que tinha e estava orando por pessoas endemoninhadas e esses demônios estavam entrando na minha vida. Eram milhares de demônios atuando no meu corpo me destruindo, espiritualmente, fisicamente e materialmente em todas as áreas.

A voz na minha mente, que me comandava esse tempo todo nas ditas revelações, me dizia que eu estava numa terra de heresias, e que eles que estavam colocando demônios em mim.

Eu comprei essa mentira do inferno.

Abandonei a Universal e continuei “pregando”.

Esse foi o maior erro da minha vida. Gradativamente, conforme orava pelas pessoas e pregava, minha vida ia sendo destruída de forma tão forte que tudo se fechou. Perdi tudo, e o principal: a minha dignidade.

Até que um dia, já afastada de tudo que se referia à Universal, eu estava em casa. Quando sentada no meu computador, escrevendo mais uma palavra no meu site de pregações, sentia um desejo enorme de ir à Universal. Era um dia de sábado.

Não relutei e fui. Chegando lá, sozinha, era uma reunião do resgate e o pastor que lá estava, chamou a frente todos que tinham trazido um convidado, eu tinha sido levada pelo Próprio Deus (hoje sei disso), e fui sozinha. Quando a obreira orou, lá veio novamente a manifestação diabólica.

Passou um filme em minha cabeça, e então a revolta entrou no meu coração contra aqueles espíritos imundos e enganadores. Eu decidi arrancar toda dúvida e aceitar a fé verdadeira em Deus.

A endemoninhada era eu, e não os obreiros e pastores que estavam colocando demônios em mim. Ficou tudo claro!

Veio a Fogueira Santa e eu parti com tudo!!

E aqui estou eu, livre do desejo de morte, buscando o Espírito de Deus, larguei o meu ministério, comecei do zero, na humildade e na certeza de que, primeiro, temos que ter estrutura e o verdadeiro Espírito Santo para fazer Sua obra.

E segundo, MUITA CORAGEM PARA ADMITIR suas falhas, orgulho, ego. Para não ser vítima de suicídio.

Eu senti na pele o que um suicida pensa. E, sinceramente, se não fossem os meus pastores e obreiros, eu não estaria viva aqui escrevendo para vocês.

Acredite, eu não passaria deste ano!

Só não morri, por minha sinceridade e humildade para com Deus.

Ninguém me pagou para manifestar nada, se tivessem me pago eu estaria rica…mas vivi na miséria esses anos todos, comendo desesperadamente para me destruir, engordei 40 kg e era rejeitada por todos, porque eu rejeitei essa verdade e deixei a dúvida me dominar.

Então meus amigos pastores….que me leem neste momento e ainda relutam, aceitando o sofrimento como provação divina ou algo assim, sejam sinceros, queridos: De que adianta ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma??

Não brinquem com o diabo, título não salva ninguém.

Deus os abençoe!

Colaborou: Ex-pastora Ana Claudia Mendes

Fonte: Anderson Nascimento, com informações blogsuniversa

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias