News Rondônia Notícias de Rondônia, Brasil e o Mundo
Sabado, 05 de Dezembro de 2020

Livre

ROLIM DE MOURA REALIZA AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE SEGURANÇA E RESSALTA IMPORTÂNCIA DO PROGRAMA RONDÔNIA MAIS SEGURA

Na avaliação de Caetano, a cidade dá um passo à frente quando segmentos representativos da sociedade participam de um ato de tamanha envergadura e debatem temas de absoluta relevância sobre segurança.
Terça-Feira, 19 de Dezembro de 2017 - 17:26

A audiência pública sobre segurança realizada na Câmara Municipal de Rolim de Moura no dia 15 evidencia a tendência de adesão popular ao Programa Rondônia Mais Segura, lançado pelo governador Confúcio Moura no dia 21 de setembro último. A afirmação é do secretário de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania, Lioberto Caetano, durante o evento proposto pelos vereadores. Na avaliação de Caetano, a cidade dá um passo à frente quando segmentos representativos da sociedade participam de um ato de tamanha envergadura e debatem temas de absoluta relevância sobre segurança.

O secretário se diz satisfeito com o número de pessoas, que mesmo  debaixo de forte chuva, compareceu. “É isso que o Programa propõe. As pessoas foram convidadas e vieram aqui por livre vontade, por entender que segurança é dever do Estado. É, porém, responsabilidade de todos, conforme previsto na Constituição”. Não há decreto ou convocação que faça a sociedade aderir ao que ele classifica de movimento pela paz, atribuído ao Programa Rondônia Mais Segura. A mobilização é natural, quando lideranças da cidade, alem dos vereadores, por exemplo, compram a ideia, destaca.

Ainda segundo o secretário, a adesão da sociedade é fundamental. O programa não vai se estabelecer se não contar com a parceria de todos. Daí o slogan: “Juntos, é possível”. Caetano parabenizou a população de Rolim de Moura, que por meio de parcerias, envolveu o Poder Judiciário, a Associação Comercial da Cidade, e a Polícia Militar, e implantou o sistema de videomonitoramento com 20 câmeras, já em funcionamento.

O presidente do Legislativo Municipal, Aldair Júlio (PMDB), caminha na mesma direção. Concorda que segurança não pode ser feita somente com a polícia nas ruas, embora necessário.  A sociedade precisa participar.  Ele reassaltou a transmissão do evento via internet, que, ao vivo, bateu a casa dos quase 6.000 acessos, as 23h08, o que tem significado importante. Mesmo aqueles que não puderam comparecer demonstraram interesse em colaborar com a proposta do mutirão pela paz, que nada mais é do que o Programa Rondônia Mais Segura. “Os comentários, ao vivo, nas redes sociais, refletem a importância da iniciativa”, enfatizou o vereador.

Um dos proponentes da audiência, o vereador Uender Nogueira (PSL), está preocupado com o índice de criminalidade protagonizado por jovens entre 18 e 24 anos que já representa mais de 50% do total dos crimes praticados.  Segundo o vereador, a necessidade de incremento da segurança em Rolim, é porque a cidade teve um crescimento populacional de 40% nos últimos 20 anos, enquanto que o efetivo policial continua o mesmo. Ele enaltece a preocupação do secretário  em resolver o problema, gerado bem antes do atual governo.

Para o vereador e delegado de polícia, Renato Cesar Morari (PSL) o novo conceito de segurança proposto pelo governador Confúcio é capaz de mobilizar gradativamente a sociedade.  “Quando o problema chega para polícia resolver é porque o Estado falhou na prevenção da causa raiz”, disse Morari, na tribuna.

 

Geração de emprego para os jovens; saúde de qualidade; inclusão social; promoção da cultura; laser; saneamento básico; limpeza de terrenos baldios; iluminação pública; e outras ações, na avaliação do vereador, “se tivessem funcionado lá atrás, talvez não fosse necessário estar na pauta, hoje, o aumento de efetivo policial”. O vereador Álisson Vinicius Lorencetti (PSDB), outro proponente da audiência concorda com seus pares. Ele acrescentou ainda sobre melhores condições de trabalho para os policiais. “Vamos sair daqui deste evento com resultados positivos”, disse.

Secretário falou sobre o programa Rondônia mais segura

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Ênedy, destacou a importância do sistema de câmeras de segurança implantado na cidade e acrescentou: “não basta termos somente a câmeras”.  Ênedy anunciou que Rolim de Moura vai contar com a interligação do sistema, já implantado, e a instalação de câmeras inteligentes oferecidas pela Sesdec. As câmeras OCR possibilitam a leitura de placas de carros em vias públicas e serão instaladas em todos os acessos de Rolim de Moura.

As câmeras OCR – de ultima geração – serão interligadas ao  Detran e possibilitarão identificar procedência de veículo: se é roubado, se está em dia com os impostos, de que cidade está vindo, enfim, todas as informações que possam impedir ações do crime organizado  e, em especial, na prevenção desta modalidade de roubo.

Na inauguração do videomonitoramento de Rolim de Moura, há cerca de 20 dias, o secretário adjunto, Luiz Roberto de Mattos, que esteve no evento, já destacava a importância da implantação do sistema, na diminuição da criminalidade na cidade. De acordo com Mattos, uma cidade com câmeras de segurança inibe a ação dos bandidos. “O criminoso pensa duas vezes antes de agir se sabe que está sendo filmado. Mas se ele insiste, será preso com maior rapidez, e a filmagem servirá como produção de prova de qualidade incontestável no inquérito policial”.

Novo Batalhão

Sobre a reivindicação dos vereadores de transformar a Companhia da PM em Batalhão da Policia Militar de Rolim de Moura (9º Batalhão), o coronel Ênedy afirmou que, embora não haja possibilidade do pedido ser atendido em curto prazo o que pode ser feito é realizar estudos minuciosos sobre possível instalação. Os estudos têm previsão de início para fevereiro do próximo ano. Hoje a PM de Rolim de Moura é subordinada 4º Batalhão PM, sediado em Cacoal.

Ênedy disse que não se pode instalar um BPM tão somente. Isso demanda outras situações que precisam ser planejadas a longo prazo. O comandante geral citou o Batalhão de Jaru, inaugurado em 2016. “O 8º Batalhão da Polícia Militar, em Jaru, foi inaugurado 23 anos depois do 7º BMP, em Ariquemes. Para isso foi deslocado para lá, pelo menos 80 policiais de todas as patentes”.

Em Rolim de Moura, ainda segundo o comandante, para transformar a companhia em batalhão, seria necessário mais 100 policiais, o que não é possível no momento. Mas ele se comprometeu juntamente com o secretário Caetano, trabalhar para melhorar o efetivo de policiais da cidade dentro dos limites possíveis preestabelecidos na Lei de Responsabilidade Fiscal.

Fonte - 010 - SECOM - GOV/RO

Comentarios

News Polícia

Editoria de Cultura

Editoria Geral

Siga-nos:

POLÍTICA PRIVACIDADE

Todos os direitos reservados. © News Rondônia - 2020.