Terça-Feira, 19 de Dezembro de 2017 - 10:07 (Colaboradores)

L
LIVRE

OS NOMES ESPECULADOS - POR CARLOS SPERANÇA

Estamos a pouco menos de um ano da eleição ao governo do Estado e outros nomes daqui para frente serão especulados e tantos outros esquecidos. Mas a tendência ao final do ano é a movimentação dos candidatos aumentarem.


Imprimir página

Já com Ivo Cassol ficha suja e inelegível, se o que tem sido divulgado por aí não for balão de ensaio, estamos ampliando o número de candidatos ao governo de Rondônia para as eleições do ano que vem. São eles:

Estamos a pouco menos de um ano da eleição ao governo do Estado e outros nomes daqui para frente serão especulados e tantos outros esquecidos. Mas a tendência ao final do ano é a movimentação dos candidatos aumentarem.

As eleições ao Senado também prometem uma disputa interessante. Valdir Raupp (PMDB) em queda livre por causa dos desgastes da Operação Lava Jato, mas nem por isto deixando de ser um candidato forte. O governador Confúcio Moura que está trocando de partido, neste momento, se constitui no nome mais poderoso da peleja. Temos ainda o ex-senador Expedito Junior, com a força dos tucanos, e a liderança política emergente no Estado, o prefeito de Ji-Paraná Jesualdo Pires, entre tantos outros nomes cogitados.

Grupo da Morte

Com seis deputados estaduais na sua bancada na Assembleia Legislativa e a aposta da eleição de apenas quatro no pleito do ano que vem, é previsível que alguns parlamentares do PMDB, para fugir do chamado “Grupo da Morte”, troquem de partido. Mesmo porque além da difícil reeleição para todos, existem dois predadores com as garras afiadas: Izequiel Neiva (Cerejeiras) e Williames Pimentel (Porto Velho).

PSB otimista

O PSB vai confiante para as eleições do ano que vem. Ocorre que com o governador Confúcio Moura se desincompatibilizando para disputar cadeira ao Senado em março, assume o vice Daniel Pereira, um dos caciques da legenda. No mais, conta com a eleição do ex-prefeito Mauro Nazif à Câmara dos Deputados e pelo menos três estaduais, entre eles Cleiton Roque, com base em Pimenta Bueno e Chagas Neto na capital.

Com reforços

O PDT vem com reforços para as eleições do ano que vem para ampliar a sua bancada de deputados estaduais e eleger representantes para a Câmara dos Deputados. O ex-prefeito Jean Mendonça, de Pimenta Bueno, ingressa na legenda para disputar uma cadeira na Câmara dos Deputados e o ex-prefeito de Vilhena Melki Donadon também para pelejar vaga na Câmara dos Deputados.

Sete chaves

Embora guarde os nomes a sete chaves, o senador Acir Gurgaz, pré-candidato ao governo do PDT já estaá com sua chapa praticamente formada para o pleito do ano que vem. Já se sabe que o vice será de Porto Velho, um dos candidatos ao Senado é de Ariquemes e ainda tem outra vaga ao Senado que poderá ser destinada à capital, Vilhena ou até mesmo para reforçar as paliçadas na região central.

Táxi-lotação

Já são cerca de 250 veículos funcionando como táxi-lotação, ao preço de R$ 5,00 em Porto Velho e atuando em corredores centro-bairros, principalmente nas linhas que são mais interessantes para as empresas de transportes de passageiros, como as populosas zonas Leste e Sul da capital rondoniense. Nos primeiros levantamentos, não se vê o UBER como o rival mais prejudicado, mas sim os ônibus e os mototaxistas.

Via Direta

*** A prefeitura de Porto Velho envida esforços para seguir a regularização fundiária na região das Pedrinhas e também na zona Leste *** Temporada de chuvas, temporada de falar mal as mãezinhas dos políticos *** Em Porto Velho, o esporte predileto da população é atirar pedras no prefeito de plantão, seja quem for *** O ex-prefeito Mauro Nazif, mesmo enfrentando uma enchente histórica, também sofreu horrores.

Fonte: Carlos Sperança - News Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias