Quinta-Feira, 14 de Dezembro de 2017 - 19:27 (Geral)

L
LIVRE

FIERO E MUNICÍPIO CONVOCAM SEGMENTOS PARA APOSTAR NAS PARCERIAS PÚBLICAS PRIVADAS

Sem oferecer detalhes de seus planos, nem admitir uma possível revisão no futuro, o prefeito discutiu o planejamento estratégico municipal 2018.


Imprimir página

Porto Velho, Rondônia – Depois de reconhecer dificuldades no social e no econômico em quase um ano de governo, o prefeito Hildon Chaves, ainda assim, saiu otimista do conclave que tratou do Plano Estratégico 2018 da Federação das Indústrias de Rondônia (FIERO) promoveu, nesta quinta-feira (14).

Na sua fala, ele mostrou-se preocupado com a questão do ordenamento e mobilidade urbana e citou pontos positivos de seu governo que, segundo ele, ‘a partir de 2018 vai aplicar novas modalidades de desenvolvimento’.

Hildon Chaves, sem auxílio de secretários, transformou o ambiente em palco para falar de sua administração focado na implantação do PPA (Plano Plurianual 2018) em trâmite na Câmara. Mas deixou evidente, contudo, que o município quer implementar logo o sistema de Parcerias no privado – PPP.

Sem oferecer detalhes de seus planos, nem admitir uma possível revisão no futuro, o prefeito discutiu o planejamento estratégico municipal 2018 e fez questão de exibir alguns números dessa proposta; no que dominou as temáticas postas por ele rumo à questão do ordenamento urbano e das PPPs.

No âmbito da indústria rondoniense, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Rondônia (FIERO), arquiteto Marcelo Thomé da Silva Almeida, se referiu sobre a importância do Planejamento Estratégico da entidade que irá tratar, em 2018, um pouco mais do desempenho do atual sistema em busca de progresso e desenvolvimento para definir as próximas metas de mercado e um novo horizonte para o Estado.  

A FIERO, na ocasião, proporcionou uma discussão mais técnica sobre o Planejamento Estratégico com membros de Diretorias, Superintendência e setores de planejamento, mercado, educação, qualidade de vida, tecnologia, informação, inovação e recursos humanos, sobretudo do ‘Sistema S’ (SESI, SENAI).

Nos demais temas, os debates giraram em torno de programas de iluminação pública (sistema LED), saneamento básico, Novo Centro Administrativo Municipal (CAMI), implantação da CEASA (a exemplo do de São Paulo), estacionamento rotativo, Complexo Madeira Mamoré e Shopping Popular (numa quase imposição de requalificação do comércio popular).

Todos esses projetos, de acordo com consultores e a industriais, só serão possíveis através de investimento privado e público, temas principais do conclave da Federação das Indústrias de Rondônia (FIERO).

Fonte: NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias