Terça-Feira, 12 de Dezembro de 2017 - 18:37 (Cidades)

L
LIVRE

PACIENTE DE ARIQUEMES É TRANSPORTADO PELO “AEROMÉDICO” PARA A CAPITAL

De acordo com Mauro Lopes, médico clínico- geral do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência –SAMU, que estabilizou o paciente, o adolescente apresentava lesões graves na cabeça, provocadas, aparentemente, por arma branca, tipo faca.


Imprimir página

O adolescente de 14 anos que sofreu uma tentativa de assassinato na manhã desta terça- feira, no bairro São Luiz, em Ariquemes, foi transportado via “AeroMédico” por volta das 16hs para a capital.

De acordo com Mauro Lopes, médico clínico-geral do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU, que estabilizou o paciente, o adolescente apresentava lesões graves na cabeça, provocadas, aparentemente, por arma branca, tipo faca. O que tornou o  quadro clínico complexo rapidamente.  “O atendimento (transporte via aérea) prestado para esse paciente em questão foi fundamental. Ele teve muita perda de sangue, o que o levou a quase um quadro de choque. Nós o estabilizamos e, no hospital regional, o paciente passou pelo cirurgião, mas como ele apresentou rebaixamento de nível de consciência e precisava de tomografia e avaliação neurológica, nós o encaminhamos para capital”

O “AeroMédico” voltou a funcionar no município em março deste ano. É um serviço prestado através de convênio entre a Prefeitura Municipal de Ariquemes e Governo do Estado de Rondônia, que viabiliza a transferência de pacientes em estado grave e indicados clinicamente, para Porto Velho.

Ainda nesta terça-feira, no mesmo momento do atendimento ao adolescente, uma mulher deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento – UPA, com quadro grave de infarto e também precisou ser encaminhada para a capital, na UTI móvel do Hospital Municipal. Segundo o Secretário Municipal de Saúde, Fabrício Smaha, mesmo com a crescente demanda e os atendimentos a pacientes de toda a Região do Vale do Jamari, de janeiro a dezembro deste ano o número encaminhamentos para a capital teve redução de mais de 70%. “Nós tínhamos uma média de cento e cinquenta pacientes por mês, colocados na BR para serem transportados para Porto Velho. Através da otimização do serviço local e melhorias estruturais, com aquisição de equipamentos, aumento de equipe e melhores condições de trabalho, foi possível reduzir esse número para, aproximadamente, quarenta transportes mensais.” 

Ainda de acordo com Smaha, recentemente o “Aeromédico” foi credenciado pelo Ministério da Saúde e passará a receber recursos que possibilitarão a ampliação do serviço para os pacientes da Região do vale do Jamari, atendidos no município de Ariquemes.  

Fonte: 010 - assessoria

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias