Segunda-Feira, 11 de Dezembro de 2017 - 17:00 (Geral)

L
LIVRE

EVENTO DISCUTE CRIAÇÃO DE NÚCLEO ESPECÍFICO PARA CRIMES RACIAIS E DE INTOLERÂNCIA RELIGIOSA EM RONDÔNIA

A programação terá início às 8h com a palestra “Racismo: os contrastes de nosso Estado”, com a colaboração do delegado de polícia Márcio Belchior.


Imprimir página

No dia 15 de dezembro acontece o primeiro workshop de Criação e Implantação do Núcleo Especializado em Crimes Raciais e Intolerância Religiosa dentro da Secretaria de Estado de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec). O evento será no Rondon Palace Hotel, em Porto Velho, e é promovido pelo governo de Rondônia através da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social (Seas).

A programação terá início às 8h com a palestra “Racismo: os contrastes de nosso Estado”, com a colaboração do delegado de polícia Márcio Belchior. O segundo debate é sobre a instalação e boas práticas da delegacia especial de repressão aos crimes de discriminação racial, religiosa, orientação sexual, contra idosos e da pessoa com deficiência, com a delegada Gláucia Cristina.

Durante a tarde o trabalho terá início às 13h30 com a palestra “O Brasil na década dos afrodescendentes”, com o secretário nacional de políticas da promoção da igualdade racial (Seppir), seguido do debate sobre a criação de grupos de trabalho para estabelecer as etapas da criação do núcleo especializado em crimes racial e de intolerância religiosa, às 14h30, com representantes da Seas e da Sesdec. O encerramento será às 16h.

O evento é voltado para representantes da sociedade civil organizada que são ligadas ao movimento negro ou contra qualquer tipo de discriminação. Membros da OAB Rondônia, da Secretaria Estadual de Educação (Seduc) , conselhos estaduais e municipais também devem participar das discussões.

“Essa é uma conversa que já temos há muitos meses com a secretaria de segurança e que agora deve se materializar. No núcleo o objetivo é ter pessoas devidamente capacitadas para instruir que vive uma situação de injúria racial ou racismo, já que hoje não temos que dê essa orientação. Será um grande passo para um estado com a população predominantemente negra e parda”, diz a chefe do Núcleo da Igualdade Racial da Seas, Elsie Shockness.

Fonte: 010 - SECOM - GOV/RO

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias